Hélvio Romero/Estadão
Hélvio Romero/Estadão

Wesley nega clima de revanche no Palmeiras contra América-MG

Equipe mineira foi a única a conseguir vencer o líder da Série B fora de casa no primeiro turno

CIRO CAMPOS, Agência Estado

12 de setembro de 2013 | 15h52

SÃO PAULO - Na busca pela terceira vitória consecutiva na Série B, o Palmeiras reencontra no próximo sábado o principal algoz do time na campanha na competição. O América-MG foi a única equipe a conseguir vencer o Palmeiras fora de casa no primeiro turno do torneio, ao fazer 1 a 0 em jogo disputado em Itu. Agora o reencontro será no Estádio Independência, em Belo Horizonte, mas o volante Wesley afirmou que o clima não é de revanche, apesar de o jogo representar um confronto direto pelas pretensões de acesso à Série A.

O líder Palmeiras tem uma vantagem de 15 pontos para o primeiro clube fora do G-4, que é justamente o América-MG. Uma vitória pode ampliar essa folga e encaminhar a conquista de uma vaga na elite futebol brasileiro em 2014. "Perdemos para eles no primeiro turno, é uma situação que já passou e não podemos lamentar mais. Temos que ir lá e tentar ganhar", disse Wesley. "É uma equipe qualificada, que sabe jogar bem dentro de casa, vamos precisar ter cautela", completou.

Para tentar recuperar os pontos perdidos para o América-MG no primeiro turno, o Palmeiras estará mais fortalecido do que nas últimas rodadas. O zagueiro Henrique retornou dos amistosos disputados com a seleção brasileira, o meia Mendieta deve atuar após o clube ter conseguido efeito suspensivo da punição aplicada ao jogador e Valdivia tem condições de começar a partida já como titular. "Ele (Valdivia) tem qualidade de seleção. Quando está em campo, é uma referência a mais, pela visão de jogo imensa que tem", elogiou Wesley.

O volante, assim como Mendieta, também aguarda novidades vindas dos tribunais. Por ter sido expulso contra o Paysandu, Wesley pegou dois jogos de suspensão, mas o Palmeiras recorreu e, após ter ficado de fora por uma rodada, já voltou ao time titular. Porém, o caso ainda terá novo julgamento no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.