Cesar Greco/Ag. Palmeiras
Cesar Greco/Ag. Palmeiras

Weverton diz ter se espelhado em Jailson no Palmeiras: 'Aprendi a esperar'

Novo goleiro titular se supera no clube ao deixar para trás a reserva por observar a trajetória ascendente de colega de posição

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

24 de julho de 2018 | 15h29

O novo goleiro titular do Palmeiras, Weverton, contou nesta terça-feira ter conseguido chegar ao posto justamente ao copiar os passos de quem perdeu a vaga para ele. O jogador revelou em entrevista coletiva na Academia de Futebol que após chegar ao clube no começo do ano e se tornar a terceira opção para o setor, procurou seguir os conselhos e repetir a postura de Jailson para conseguir ter chance no time.

+ Marcos Rocha afirma que instabilidade atrapalha equipe

+ Sequência de Weverton ameaça futuro de companheiros de posição

Weverton deixou o Atlético-PR para chegar ao Palmeiras e disputar posição com dois ídolos do clube, Jailson e Fernando Prass. A concorrência deixou o reforço como a terceira opção para o gol. "Aprendi a esperar, ter a humildade para trabalhar. O Jailson tem a história de ter chegado ao Palmeiras e ter a serenidade de aguardar a sua vez. Conversei muitas vezes com ele sobre isso", contou o goleiro.

O atual titular atuou na duas últimas partidas após ver os outros dois goleiros serem mais utilizados no começo do ano. Jailson começou na vaga e serviu como inspiração para Weverton por ter passado as duas primeiras temporadas no Palmeiras como reserva e só estreado em partidas da Série A aos 35 anos. Depoi disso, foi campeão brasileiro pela equipe e se tornou ídolo da torcida.

Por essa trajetória, Weverton disse admirar o colega e garantiu não ter se importado em mesmo como campeão olímpico pela seleção brasileira em 2016, ter se tornado suplente no novo clube. "Quando cheguei aqui eu era só mais um dentro do clube, ainda sem história aqui. Eu não podia chegar pensando que seria o dono da posição. A minha história me credenciou para chegar ao Palmeiras. Eu precisava ter humildade e esperar", comentou.

Após ser titular em amistosos na intertemporada e nos últimos jogos do Palmeiras, o goleiro afirmou que o período com reserva serviu para se ambientar ao novo clube e conhecer melhor os dois colegas. Weverton admitiu que ao deixar a titularidade no Atlético-PR para ser reserva no Palmeiras às vésperas da Copa do Mundo da Rússia perdeu espaço na seleção brasileira.

"O fato de estar no Atlético-PR não me dava garantia de estar na Copa. Quando teve a oportunidade de vir para o Palmeiras, não podia perder. Eu tinha o sonho de estar na Copa, mas não acabou minha vida por isso. A seleção tem uma nova etapa, muito para acontecer ainda. Como agora estou jogando, é óbvio que cria expectativa para começar a sonhar com a seleção outra vez", comentou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.