Paulo Pinto/AE
Paulo Pinto/AE

William confirma aposentadoria e escreve carta à torcida

Capitão fará sua última partida com a camisa corintiana hoje no Pacaembu contra o Vasco

AE, Agência Estado

28 Novembro 2010 | 13h17

O zagueiro William, do Corinthians, confirmou, em carta escrita por ele à torcida e publicada no site do clube neste domingo, que encerrará a carreira no próximo dia 5, após a última rodada do Campeonato Brasileiro.

Na tarde deste domingo, contra o Vasco, o jogador fará sua última partida com a camisa corintiana no Pacaembu. O derradeiro compromisso no geral deve ser contra o Goiás, em Goiânia, no próximo final de semana. A proximidade da despedida fez com que o jogador, de 34 anos, se pronunciasse à torcida corintiana por meio da carta.

William chegou ao Parque São Jorge em janeiro de 2008, contratado junto ao Grêmio, e é capitão corintiano desde sua primeira partida pelo clube, a vitória por 3 a 0 sobre o Guarani, no Morumbi, pelo Campeonato Paulista daquele ano.

Até o início da rodada deste domingo do Brasileiro, William disputou 158 jogos pelo Corinthians e marcou quatro gols. Ele conquistou o Campeonato Brasileiro da Série B, em 2008, e o Campeonato Paulista e a Copa do Brasil, em 2009.

Confira a íntegra da carta de William:

Bom dia, Fiel Torcida!

Hoje é um dia muito especial pra mim. Como a maioria já deve saber decidi encerrar minha carreira de atleta profissional esse ano. Uma decisão já pensada e cogitada desde o fim do ano passado. Assim, hoje será meu último jogo diante de vocês, fieis torcedores.

Escrevo essa carta apenas para agradecer a todos o apoio e carinho que me deram. Mesmo as criticas sempre foram por mim analisadas e, com algumas, até concordei com quem as fazia.

Foram 3 anos de muita luta, muita dedicação e muita responsabilidade. Ser jogador do Corinthians é muito difícil. Ser capitão é ainda mais difícil. Principalmente pelo momento em que cheguei ao clube. Felizmente obtivemos conquistas dentro e fora do campo. O Corinthians hoje é mais forte do que era e será ainda mais forte no futuro pelas mudanças estruturais que a diretoria vem implementando.

Já sinto saudade da energia que vem das arquibancadas do Pacaembu e de ouvir os gritos de incentivo que nos inflama dentro de campo.

Procurei esse ano não pensar muito que seria o último justamente pra não atrapalhar meu desempenho em campo. Confesso que não consegui fazer isso em todos os jogos. Uma ansiedade muitas vezes tomava conta de mim e me atrapalhava bastante. Peço desculpas por isso.

Hoje minha maior vontade é que vençamos e que eu faça uma partida impecável, mas a vitória é mais importante do que qualquer coisa. Mais até do que meu desejo em fazer uma partida perfeita.

Bom, é isso Fiel. Esse é o agradecimento de um homem, que um dia ainda criança, sonhou jogar e encerrar a carreira em uma grande equipe brasileira. Meu sincero agradecimento a todos que de alguma forma colaboraram para que esse sonho se tornasse realidade.

Mais conteúdo sobre:
futebolCorinthiansWilliam

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.