William garante não ter mágoa de Leão

O centroavante William, do Santos, garante que está preparado para jogar o clássico de domingo contra o São Paulo, pela Copa Sul-Americana, e revelou que o fato de Emerson Leão ser o treinador do time adversário não tem qualquer significação especial para ele. Os dois tiveram problemas de relacionamento na campanha santista do ano passado e, no início do ano, o jogador chegou a deixar a Vila Belmiro por não ver perspectiva profissional enquanto o técnico estivesse no comando.Mas Leão caiu, Luxemburgo foi contratado e William retornou à Vila Belmiro, onde foi revelado. "Não tenho qualquer mágoa com o Leão e, se marcar o gol que espero, vou comemorar com meus companheiros sem qualquer provocação", garantiu o atacante.William deixa escapar, porém, que ficou chateado com um incidente ocorrido no ano passado.Na entrevista que concedeu logo em seguida a um jogo em que tinha marcado gol e quando parecia que ficaria de vez com a camisa de titular do Santos, ele citou uma frase que ouviu numa palestra de Bernardinho, treinador de vôlei, e Leão não gostou. No dia seguinte, na frente de todos os jogadores, o treinador entregou ao centroavante uma bola de vôlei."Fiquei chateado com esse ato e outros jogadores também", comentou o centroavante. "Depois, achei meio estranho que comecei a entrar menos nas partidas e no final nem era relacionado."Tudo isso, segundo ele, pertence ao passado. Você trabalharia de novo com Leão? "Sem problemas, trabalharia sim, como acredito que ele trabalhe comigo também", afirmou William.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.