Ben Stansall/Reuters
Ben Stansall/Reuters

Willian brilha e comanda vitória do Arsenal sobre o Fulham na estreia do Inglês

Ex-Chelsea, atacante brasileiro faz ótima estreia pela nova equipe ao participar das jogadas dos três gols

Redação, Estadão Conteúdo

12 de setembro de 2020 | 12h36

A temporada 2020/2021 do Campeonato Inglês começou na manhã deste sábado com destaque de brasileiros. No jogo de abertura da competição, o Arsenal contou com participações decisivas do zagueiro Gabriel Magalhães e do meia Willian para derrotar o Fulham por 3 a 0, fora de casa, no estádio Craven Cottage.

O defensor marcou o segundo gol da partida, enquanto que Willian participou das jogadas dos três tentos. O meio-campista chutou para a defesa parcial de Rodak, e, no rebote, Lacazette inaugurou o marcador aos nove minutos. Foi o duelo de estreia dos dois pelo Arsenal.

Depois, no segundo tempo, Willian contribuiu com mais duas assistências para gol. Antes disso, quase deixou o dele ao acertar a trave em cobrança de falta.

O meia cobrou escanteio na cabeça de Gabriel Magalhães, que ampliou aos quatro minutos. Pouco tempo depois, o camisa 12 deu lindo lançamento para Aubameyang na ponta esquerda. O atacante gabonês entrou na área e bateu no ângulo com estilo para fechar o placar.

Os dois jogadores foram contratados pelo Arsenal para esta temporada. Gabriel Magalhães veio do Lille, da França, e Willian deixou o Chelsea após sete anos para começar uma nova história em mais um clube de Londres.

Ainda há outros dois brasileiros no elenco: o zagueiro David Luiz e o atacante Gabriel Martinelli. Ambos não foram relacionados para o jogo da primeira rodada porque estão machucados.

O triunfo dá ainda mais confiança ao time do técnico espanhol Mikel Arteta, que finalizou a temporada passada com o título da Copa da Inglaterra sobre o Chelsea e abriu a atual jornada com a conquista da Supercopa da Inglaterra diante do Liverpool.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.