Werther Santana/Estadão
Werther Santana/Estadão

Willian defende rodízio de titulares no Palmeiras: 'É uma cultura nova'

Atacante afirma que prática de rodar o elenco é uma novidade para os jogadores, porém tem gerado resultados

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

24 Agosto 2018 | 14h46

Com três competições no calendário e perto de decidir vaga na Copa Libertadores, o Palmeiras novamente deve poupar alguns titulares no domingo, contra o Inter, em Porto Alegre, pelo Campeonato Brasileiro. A opção do técnico Luiz Felipe Scolari por rodar o elenco agrada o atacante Willian, que disse nesta sexta-feira entender as trocas como uma prática necessária e importante para mudar a mentalidade do futebol brasileiro.

"É uma situação que não estamos acostumados, mas acho super válido ter esse rodízio. É uma cultura que precisamos colocar em prática e que tem lá fora, mesmo com bem menos jogos no calendário", afirmou Willian. Com 44 jogos no ano, o atacante é o jogador que mais atuou do elenco do Palmeiras. Titular na quarta, contra o Botafogo, ele pode ser um dos substituídos no próximo domingo.

O técnico Luiz Felipe Scolari tem adotado a divisão de praticamente dois times. Uma formação mais titular costuma jogar nas partidas principais, enquanto outra equipe é acionada para outros compromissos, como foi o caso no último domingo, na partida contra o Vitória, em Salvador. A medida é uma forma de preservar o grupo e dar conta do calendário conciliado entre Campeonato Brasileiro, Copa do Brasil e Copa Libertadores.

"Temos nos adaptado, entendido e respeito essas decisões de trocar o time. Não adianta pensar só em nós. Tem que pensar no grupo. E isso tem dado resultado. Por mais que a gente queira estar no campo sempre, é bom estar em plenas condições", afirmou Willian. Em Porto Alegre a equipe não terá os titulares Edu Dracena e Dudu. Os dois estão suspensos por terem recebido o terceiro cartão amarelo.

Depois do Inter, a equipe tem na quinta o compromisso com o Cerro Porteño, do Paraguai, no Allianz Parque, pelas oitavas de final da Copa Libertadores. No jogo de ida, em Assunção, o Palmeiras ganhou por 2 a 0.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.