Rodrigo Coca/Agência Corinthians
Rodrigo Coca/Agência Corinthians

Willian, do Corinthians, repudia violência no futebol e cobra autoridades: 'Toleram isso'

Jogador divulgou vídeo nas redes sociais onde comentou episódios recentes contra atletas

Redação, O Estado de São Paulo

01 de março de 2022 | 15h31

Na esteira dos episódios de violência que marcaram o noticiário esportivo da última semana, Willian, do Corinthians, usou as redes sociais para se pronunciar a respeito dos fatos e lamentar que casos assim ainda aconteçam. Em vídeo divulgado no Instagram, o atleta corintiano repudiou, principalmente, a impunidade dada aos agressores e cobrou uma posição mais firme das autoridades e dos atletas.

"Eles não são punidos, não acontece nada com eles. Continuam fazendo, fazendo, fazendo e o futebol brasileiro tolera, as autoridades toleram isso. O que a gente tolera, não podemos reclamar. Isso não pode acontecer. Estou aqui para dizer que temos que nos indignar, nós jogadores temos que nos juntar e nos unir para combater a violência no futebol”, comentou.

“Espero que as autoridades possam, de uma vez por todas, fazer o que eles têm que fazer. Nós entramos em campo, fazemos o que podemos fazer, mas essa situação não conseguimos controlar, não temos o que fazer. Esperamos que as autoridades possam punir quem tem que ser punido e que essa situação do futebol brasileiro possa mudar”, seguiu Willian.

As falas do jogador se deram após uma série de acontecimentos violentos terem manchado o noticiário esportivo. O primeiro deles, na última quarta-feira, aconteceu com o Bahia. Nas proximidades do estádio Fonte Nova, o ônibus da equipe foi alvejado por torcedores. O goleiro da equipe, Danilo Fernandes, teve de ser hospitalizado ao ser atingido. 

Posteriormente, no último sábado, torcedores do Paraná, indignados com o rebaixamento da equipe no estadual, invadiram o campo do estádio Durival de Britto e entraram em confronto com os atletas.

Por fim, horas antes do Gre-Nal, torcedores do Internacional emboscaram o ônibus rival e o atingiram com pedras. O meia do Grêmio,  Villasanti, acabou atingido e acabou no hospital, onde foi diagnosticado com um traumatismo craniano e uma concussão cerebral. Em comum acordo entre os clubes e a Federação Gaúcha de Futebol, a partida foi suspensa.

Confira a declaração de Willian na íntegra:

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.