Cesar Greco/Ag. Palmeiras
Cesar Greco/Ag. Palmeiras

Willian e Luan escapam de punição no STJD e estão liberados no Palmeiras

Jogadores haviam sido denunciados por expulsões contra o Atlético-MG, mas escapam de receber pena maior

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

27 de setembro de 2017 | 16h31

O Palmeiras conseguiu se livrar de dois possíveis desfalques nesta quarta-feira. Em julgamento na sede do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), no Rio, o zagueiro Luan e o atacante Willian receberam somente uma partida de suspensão, mas como já cumpriram a pena automaticamente, estão liberados para atuarem no próximo sábado, contra o Santos, pelo Campeonato Brasileiro, no Allianz Parque.

A dupla foi a julgamento pela expulsão no empate em 1 a 1 contra o Atlético-MG, em Belo Horizonte. O caso mais grave era a do atacante, que foi denunciado no artigo por agressão física e corria o risco de ficar até 12 partidas suspenso. No entanto, Willian e o clube conseguiram se defender e requalificaram a denúncia para jogada violenta, com a pena de somente uma partida de exclusão.

A jogada que rendeu a denúncia foi no segundo tempo, quando Willian e o meia atleticano Valdivia se desentenderam e o palmeirense acabou chutando o adversário. Os dois fizeram as pazes logo depois. Para o julgamento, o atacante viajou ao Rio junto com os advogados do clube e prestou esclarecimentos para se defender.

O zagueiro Luan também recebeu cartão vermelho contra o Atlético-MG. Denunciado por ato desleal, o jogador poderia ficar até quatro partidas suspenso, mas também recebeu somente um jogo de afastamento. Essa pena foi cumprida logo na suspensão automática, o que o libera para defender o Palmeiras no clássico.

O clube alviverde teve ainda outro julgamento. No mesmo jogo com o Atlético-MG a equipe foi denunciada por ter entregado o nome do zagueiro Luan com erro de digitação na súmula. Em vez de Luan Garcia Teixeira, estava Luan Candido de Almeida. O Palmeiras acabou absolvido e evitou pagar uma multa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.