Marcos de Paula/AE - 06/9/2008
Marcos de Paula/AE - 06/9/2008

Wolfsburg afasta Diego por indisciplina e aguarda propostas pelo jogador

Time alemão propôs duas opções ao meia: jogar no time B, ou sair

JAMIL CHADE, Agência Estado

18 de maio de 2011 | 14h38

GENEBRA - O meia Diego saiu do Santos como uma das grandes promessas do futebol brasileiro em 2004, mas agora enfrenta dificuldades no Wolfsburg, seu atual clube. A diretoria da equipe o afastou e deu duas opções ao meia: ou vai jogar no Wolfsburg B, na quarta divisão da Alemanha, ou deixa o time. A decisão foi tomada pelo técnico Felix Magath. A direção o apoiou e aguarda propostas de clubes interessados em contratá-lo.

Magath e os dirigentes do time da Volkswagen na Alemanha estariam insatisfeitos com o comportamento e os constantes atos de indisciplina de Diego. Os problemas começaram em fevereiro, quando o time ainda era comandado por Steve McLaren. Numa partida contra a Hannover, o treinador ordenou que Helmes cobrasse um pênalti. Diego o ignorou, bateu a penalidade e desperdiçou a cobrança. O Wolfsburg perdeu por 1 a 0 e Diego foi multado em 100 mil euros.

O segundo técnico do time no ano, Littbarski, apostou no brasileiro para liderar a equipe, mas não teve sucesso. Com a chegada do atual treinador, Magath, a crise se ampliou. O técnico se irritou com o comportamento do jogador e o deixou fora da partida do último fim de semana, pela rodada final do Campeonato Alemão.

O brasileiro não tem destino certo e tem sido criticado pela imprensa europeia. Depois de sair do Santos, Diego brilhou no Porto. Dois anos depois, se mudou para a Alemanha, onde se destacou no Werder Bremen. De lá, foi para a Juventus, onde não conseguiu ter o mesmo rendimento, e marcou apenas cinco gols em quase 40 jogos. Perdeu espaço na seleção brasileira e, desde a chegada de Mano Menezes, não foi convocado.

Diego decidiu voltar para a Alemanha, desta vez ao Wolfsburg, mas também não teve sucesso. Foram 34 jogos e apenas seis gols marcados. Nesta semana, Magath já mostrou que não conta mais com o brasileiro. "Se alguém quiser contratar Diego, entre em contato conosco", afirmou ao jornal alemão Bild. O clube exigiria o pagamento de 10 milhões de euros, 50% a menos do que o Wolfsburg desembolsou para trazê-lo há um ano.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolWolfsburgDiego

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.