Sergio Moraes/Reuters
Sergio Moraes/Reuters

Xavi defende Neymar de críticas feitas por Mourinho

Técnico do Chelsea critica atacante brasileiro, dizendo que ele se atira demais em campo

AE, Agência Estado

14 de outubro de 2013 | 16h04

BARCELONA - O volante Xavi tomou as dores de Neymar e defendeu seu companheiro de Barcelona das críticas feitas por José Mourinho. Ex-técnico do Real Madrid e atualmente no Chelsea, o português criticou o atacante brasileiro, alegando que o jogador se atira demais em campo e chamando-o de "cai-cai". Para Xavi, as críticas ainda são fruto da rivalidade criada na época em que o técnico comandava o Real Madrid. "Isso (a crítica) acontece porque temos muitos rivais, e desde o Real Madrid ele (Mourinho) busca coisas que não gosta para botar rótulos. O foco todo está nele (Neymar), mas não faz teatro", disse o volante em entrevista à rádio RAC-1.

A polêmica começou depois de alguns jogos em que Neymar foi acusado pelos adversários de ter se atirado demais, como na vitória do Barcelona sobre o Celtic, na Liga dos Campeões. Para o zagueiro Piqué, o brasileiro até pode ter tentado ludibriar a arbitragem em alguns momentos, mas no geral está sofrendo muitas faltas desde que chegou à Espanha.

"É um dos muitos debates que a imprensa cria. Há vezes que tem razão, mas neste caso o Neymar vem de uma partida (contra o Valladolid, pelo Espanhol) em que lhe fizeram dois pênaltis muito claros, que não foram apitados. E dizem que ele se atira. O problema é que se cria uma bola de neve, todo mundo fala e as pessoas indecisas caem no que crê este grupo de pessoas", disse ao jornal La Vanguardia.

Fugindo um pouco da polêmica, Piqué fez muitos elogios ao brasileiro. "Neymar mostrou em dois meses que será um jogador importante para muitos anos. É um dos jogadores com mais talento que já vi. Tem uma arrancada que parece que voa, seus cinco ou dez primeiros metros são imparáveis. Depois tem muitos recursos técnicos para sair pela direita ou pela esquerda, sabe cobrar faltas. É completo e ajudará Messi nos gols."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.