Clayton de Souza/Estadão
Clayton de Souza/Estadão

Xodó de Felipão, Patrik é dispensado por clube coreano e volta ao Palmeiras

Meia tem contrato com o time alviverde até 2015 e pode ser emprestado novamente

DANIEL BATISTA, O Estado de S.Paulo

10 de julho de 2013 | 15h45

SÃO PAULO - Depois de Maikon Leite, que estava praticamente certo com o Umm-Salal, do Catar, outro retorno inesperado aconteceu no Palmeiras. O meia Patrik, que estava emprestado ao Gangwon, da Coreia do Sul, retornou ao clube antes do esperado, já que seu empréstimo seria até o fim do ano.

O acordo inicial dizia que o Patrik ficaria no Gangwon até novembro por empréstimo, mas o time coreano resolveu liberá-lo para abrir uma vaga de estrangeiro. Assim, o jogador que tem contrato com o Palmeiras até março de 2015 retornou ao clube.

“Embora o Patrik tenha sido um dos destaques do time, resolveram liberá-lo para abrir uma vaga porque devem contratar um outro estrangeiro. O time também não está muito bem na temporada e isso conta para as mudanças, então ele acabou voltando. Agora os clubes estão se acertando para ver como fica a situação”, disse o empresário do atleta, Magrão, em entrevista ao Estado.

O Gangwon atualmente ocupa a 12ª colocação entre os 14 times que disputam a primeira divisão do Campeonato Sul-Coreano. Em 17 jogos, o clube venceu apenas dois jogos, empatou oito e perdeu sete.

Uma reunião nos próximos dias deve definir o futuro do meia, que tem propostas de outros clubes brasileiros e sabe que tem poucas chances de ser aproveitado pelo técnico Gilson Kleina.

“Temos algumas especulações, mas ainda vamos definir a situação com calma. Pelo que sabemos, o Kleina não quer contar com ele, então vamos ver o que é melhor para o jogador. Temos algumas conversas com times da Série A e B”, assegurou Magrão.

Caso a definição de seu futuro demore, Patrik pode ser reintegrado ao elenco alviverde como deve acontecer com Maikon Leite e Ayrton, que estavam com negociações bem adiantadas com outros clubes, mas permaneceram no clube.

Patrik tem 22 anos, começou no São Caetano e foi contratado pelo Palmeiras para integrar o extinto time B. Mas o meia caiu nas graças do técnico Luiz Felipe Scolari e se tornou um dos principais jogadores do treinador, que dirigiu o Palmeiras no ano passado. Com a saída de Felipão, Patrik perdeu espaço e chegou a retornar ao time B, até ser negociado.

No total, Patrik fez 103 jogos com a camisa alviverde e marcou 12 gols. Ele fez parte do time que conquistou a Copa do Brasil e que foi rebaixado no Campeonato Brasileiro do ano passado.

Tudo o que sabemos sobre:
PalmeirasFutebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.