Vitor Silva/SSPress/Botafogo
Vitor Silva/SSPress/Botafogo

Yago é vetado de treinos do Botafogo, mas presença no domingo depende de Valentim

Zagueiro sofreu uma pancada na cabeça no jogo com o Ceará, ficou desnorteado e precisou ser levado de ambulância a um hospital

Estadão Conteúdo

07 Junho 2018 | 19h18

O zagueiro Yago deu um verdadeiro susto no empate do Botafogo diante do Ceará na última quarta-feira, no Engenhão, pelo Campeonato Brasileiro. Após sofrer uma pancada na cabeça, ficou desnorteado e precisou ser levado de ambulância a um hospital. Por isso, o médico do clube carioca, Salvio Magalhães, concedeu entrevista coletiva nesta quinta.

+ Confira a tabela do Campeonato Brasileiro

"O Yago foi encaminhado ao serviço de emergência para que fosse feita toda a avaliação complementar, não para que fosse feito o diagnóstico, mas principalmente para excluirmos qualquer questão mais grave. Fizemos uma tomografia, uma ressonância e descartamos qualquer coisa mais grave. Ficou em observação por volta de quatro horas, passando até as duas horas mais críticas, quando optamos pela liberação para casa com acompanhamento médico", explicou.

Yago chocou a cabeça contra o corpo do goleiro Everson e ainda a bateu no chão, na queda. Ele não chegou a ficar desacordado, mas apresentou sinais de agressividade e se mostrou bastante tonto. Tentou levantar em diversas oportunidades, mas não conseguia se manter de pé. Mesmo assim, se recusava a deixar a partida e deixou o gramado andando. Salvio reconheceu que o procedimento no atendimento não foi o ideal, mas sim o possível para a situação.

"Quando chego para o atendimento, ele estava fora do seu estado normal de consciência, com uma fala arrastada, desorientado. Todas essas alterações configuram um estado de alteração neurológica e a atitude imediata é a retirada do atleta para uma avaliação melhor. Pela força física do atleta eu não tive como fazer o protocolo padrão de imobilização e, quando percebemos que o estado do mesmo não é de alta gravidade, retiramos o mesmo de campo para a ambulância por uma avaliação mais completa", comentou.

Se não foi diagnosticado com algum problema mais grave, Yago está impedido de realizar qualquer atividade com risco de impacto até sábado. Como o Botafogo só entra em campo para encarar o Bahia no domingo, na Arena Fonte Nova, o jogador está liberado para a partida. Sua presença, então, dependerá da avaliação do técnico Alberto Valentim.

"Ele (Yago) pode fazer alguma coisa na parte aeróbica, mas está proibido de fazer qualquer coisa com a bola para evitar qualquer tipo de impacto. Completando as 72 horas, ele estará livre para treinar ou jogar, isso evoluindo normalmente durante esse período. Ele não fará nenhum treino até o dia do jogo contra o Bahia, fica mais uma questão técnica do que médica. No domingo, teoricamente ele estará apto", informou o médico.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.