Paulo Fernandes/Vasco.com.br
Paulo Fernandes/Vasco.com.br

Yago Pikachu minimiza força da camisa e pede Vasco cauteloso contra o Boavista

Lateral do Vasco elogia o rival da partida deste domingo em Cariacica

Estadão Conteúdo

03 Março 2018 | 12h42

O técnico Zé Ricardo comandou um treino tático neste sábado e fez os últimos ajustes no Vasco para o duelo contra o Boavista, domingo, no Estádio Kléber Andrade, em Cariacica (ES), pela Taça Rio, o segundo turno do Campeonato Carioca.

+ Evander brinca com busca por reforços no Vasco e espera por chances

+ Confira a tabela da Taça Rio

Depois da atividade, o lateral-direito Yago Pikachu concedeu uma entrevista coletiva. E, embora tenha reconhecido a força da camisa do Vasco, ele elogiou o adversário e pediu cautela ao elenco.

"Não existe mais essa história de camisa ganhar as partidas. Tem que demonstrar determinação e força de vontade. Se não tiver isso, o adversário vai passar por cima", assegurou. "Os times considerados pequenos estão trazendo dificuldades não só para o Vasco, mas para todas as equipes grandes. O que temos que fazer é entrar em campo e buscar demonstrar superioridade física, técnica e tática."

Yago Pikachu falou também sobre o local do jogo. E garantiu que gosta de jogar em Cariacica. "Já tive a oportunidade de jogar duas vezes no Espírito Santo. Fico feliz quando temos a chance de jogar lá, pois somos sempre bem recebidos. A torcida comparece em peso, muito por não ter a chance de ver a gente sempre. O apoio será fundamental para nós, pois vamos enfrentar um adversário qualificado e que chegou na final da Taça Guanabara."

Com quatro gols marcados na temporada, Pikachu celebrou também o bom momento no clube. "Feliz por esse momento que eu estou passando junto com a equipe, principalmente na Libertadores, onde consegui me destacar. Estou fazendo gols e ajudando a equipe com vitórias. Pretendo manter isso. Essa fama de artilheiro prefiro deixar aos atacantes, mas, sempre que aparecer, vou procurar aproveitar da melhor maneira, para fazer gols e dar assistências."

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.