Lennart Preiss/ Bongarts
Lennart Preiss/ Bongarts

Yaya Touré acusa Guardiola de racismo e diz: 'Quero acabar com o mito sobre ele'

'No dia em que ele escolher um time com cinco africanos nele, eu prometo que envio um bolo para ele", disse o jogador, que está de saída do Manchester City

Estadão Conteúdo

04 Junho 2018 | 19h10

O marfinense Yaya Touré realizou duras acusações contra o técnico Pep Guardiola. De saída do Manchester City após uma conturbada relação com o espanhol, o meio-campista foi enfático ao denunciar um suposto racismo do treinador, que, segundo ele, não gosta de jogadores africanos.

+ Por causa de expulsão, Guardiola recebe um jogo de suspensão na Liga dos Campeões

+ Manchester City acerta renovação de contrato com Guardiola até 2021

"Talvez, nós, jogadores africanos, não sejamos sempre tratados igualmente pelas pessoas. Quando vejo os problemas que ele (Guardiola) normalmente tem com jogadores africanos, em todos os lugares que passou, fico pensando em muitas questões. Ele é muito inteligente para ser pego", declarou em entrevista à revista France Football.

Touré ainda foi mais direto, ao escancarar sua opinião sobre Guardiola. "Ele (Guardiola) nunca vai admitir nada disso. Mas no dia em que ele escolher um time com cinco africanos nele, eu prometo que envio um bolo para ele."

Após oito anos vitoriosos, e de ser um dos símbolos da ascensão do City na Europa, Touré deixou o clube ao fim da temporada em baixa. Desde a chegada de Guardiola, há dois anos, o jogador perdeu espaço e chegou a ser afastado, além de acumular entreveros com o treinador.

O marfinense já havia sido comandado pelo espanhol no Barcelona e, na ocasião, também foi pouco utilizado por Guardiola, até ser negociado justamente com o City. De acordo com Touré, outros jogadores comentam sobre as atitudes do treinador com os africanos.

"O Pep fez de tudo para estragar minha última temporada. Ele era cruel comigo. Você acha mesmo que ele teria feito isso com o Iniesta? Chegou ao ponto de eu me perguntar se era por causa da minha cor. Eu não sou o primeiro. Outros jogadores do Barcelona se faziam as mesmas perguntas", afirmou.

Touré explicou ainda que decidiu falar sobre o assunto para acabar com o "mito" criado em torno de Guardiola, considerado o grande treinador dos últimos tempos e multicampeão por Barcelona, Bayern de Munique e City.

"Eu quero ser aquele que vai acabar com o 'mito Guardiola'. Ele não inventou aquele Barcelona. Ele apenas teve a inteligência para adaptar o que o Cruyff criou. Pep quer ser considerado um gênio. Quando eu o vejo coçando a cabeça para mostrar que está pensando, isso me faz rir. É uma comédia", disse o jogador.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.