Juan Herrero/EFE
Juan Herrero/EFE

Young destaca preparação mental e física da Inglaterra para ir à final da Copa

Lateral de 33 anos pede que equipe continue jogando com inteligência diante da Croácia na semifinal da Copa

Estadão Conteúdo

09 Julho 2018 | 12h22

Aniversariante do dia, o lateral Ashley Young completou 33 anos e destacou em entrevista coletiva nesta segunda-feira a preparação física e mental da Inglaterra para vencer a Croácia na semifinal da Copa do Mundo da Rússia. A partida será nesta quarta-feira, às 15 horas (de Brasília), no Estádio Luzhniki, em Moscou.

+ Inglaterra faz treino fechado e conta com retornos de Henderson e Vardy

+ À espera de semifinal, Inglaterra troca treino com bola por sessão de ioga

+ Após queda nas quartas, zagueiro da Suécia promete torcer para a Inglaterra

Young espera um jogo duro contra os croatas e elogiou o adversário, que, segundo ele, não chegou à semifinal do torneio por acaso. No entanto, aposta também no coletivo e na força das bolas aéreas para levar os ingleses pela segunda vez em sua história à final do Mundial. A última vez foi em 1966, quando venceu a Copa disputada em sua casa.

"A Croácia é um time muito bom, eles não estão nas semifinais por acaso, temos que estar muito preparados para o jogo contra eles. Modric é um jogador fantástico, mas eles têm um ótimo time", disse. "Mas nós não podemos nos concentrar somente neles, e sim em nós. Estamos preparados fisicamente e mentalmente", ponderou o jogador.

Young evitou comparações com a geração de 1990. Comandada pelo artilheiro Gary Lineker, hoje comentarista esportivo, a equipe também chegou entre os quatro melhores na Copa da Itália, mas caiu para os alemães. O lateral afirmou que a equipe deve olhar para o futuro, a fim de construir sua própria história.

 

"Vamos nos preparar para o jogo da mesma forma que temos feito anteriormente. Nós, jogadores e o técnico, queremos criar nossa própria história. O que aconteceu 28 anos atrás já aconteceu. Nós acreditamos em nós mesmos, temos um grande espírito de equipe e queremos jogar a Copa do Mundo da melhor maneira e esperamos que possamos conquistá-la", desejou.

O lateral inglês disse ainda não saber se esta será sua última Copa. Ele garantiu que se sente jovem e bem fisicamente e, no momento, está apenas concentrado em vencer os croatas e a competição.

"Não estou certo, se vai ser o último torneio ou não. Me sinto jovem como nunca. Esse time é jovem, fantástico, tem muito a dar. O perfil deles, todo mundo se dá bem, o espírito do time é excelente. Vejo muito futuro para esse grupo. No meu caso, pessoalmente, vamos ver até onde eu consigo ir", falou. "Acho que temos uma grande oportunidade e estamos em uma boa posição para ganhar", concluiu.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.