Zaccheroni brinca e pede apoio da torcida para o Japão

No ano passado, o Japão esteve em Recife para enfrentar a Itália, durante a Copa das Confederações, e uma das coisas que mais chamou a atenção foi a festa da torcida japonesa durante a partida. Mesmo com a derrota por 4 a 3 naquele jogo, o apoio e gritos de incentivo não cessaram nem um minuto. Os jogadores esperam que a força das arquibancadas para enfrentar a Costa do Marfim neste sábado, na estreia da Copa do Mundo, seja a mesma.

DANIEL BATISTA, Agência Estado

14 de junho de 2014 | 12h46

"Na Copa das Confederações, tivemos muito apoio da torcida, inclusive dos brasileiros. Sei que dessa vez vieram muitos japoneses para o Brasil, principalmente para Recife. Esperamos que eles nos apoiem bastante, pois a impressão que temos quando a torcida nos dá força, é que eles estão ao nosso lado, dentro de campo, e isso ajuda muito", disse o volante Makoto Hasebe.

Já o técnico italiano Alberto Zaccheroni brinca e diz que a situação favorecia para que os brasileiros tivessem tanta simpatia pelos japoneses. "Na chegada ao hotel, já vi um clima muito favorável para nós, mas não sei se o que aconteceu ano passado vai se repetir. Era fácil os brasileiros torcerem para nós, já que estávamos enfrentando a Itália, rival do Brasil e que brigava pela classificação com eles. Então, o apoio era total", disse o treinador, deixando escapar um sorriso de canto de boca.

Mais de sete mil japoneses devem comparecer à Arena Pernambuco. Um grupo de orientais que vivem em Recife organizou uma torcida especial, que vai para o estádio com luvas que têm o desenho da bandeira do Japão, e prometem fazer muita festa para estrear com o pé direito na competição.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.