Zaga do Mogi ajuda e São Paulo goleia no Morumbi

No dia do aniversário de Rogério Ceni, Tricolor consegue a primeira vitória no Paulistão

Demétrio Vecchioli, Agência Estado

23 de janeiro de 2014 | 00h06

SÃO PAULO - Diante de menos de 6 mil pagantes no Morumbi, o São Paulo não empolgou, mas conseguiu um importante resultado na noite desta quarta-feira, quando bateu o Mogi Mirim por 4 a 0, pela segunda rodada do Campeonato Paulista. Vaiado no intervalo, quando o jogo ainda estava empatado, o time tricolor depois conseguiu apagar parcialmente a má impressão deixada na derrota para o Bragantino na estreia do Estadual.

Mais do que os três pontos, o resultado foi fundamental porque Osvaldo encerrou um jejum de quase 11 meses sem marcar e Luis Fabiano também deixou o dele, voltando a sorrir e ganhando moral. Em todos os gols, porém, a zaga do Mogi ajudou. Desviou duas bolas, tirando do goleiro, deu a assistência para Ademilson fazer e ainda permitiu o desarme de Ganso no gol de Luis Fabiano.

Com a vitória, o São Paulo somou seus três primeiros pontos no Paulistão, liderando o Grupo A. No domingo, às 17h, a equipe recebe o Oeste, novamente no Morumbi. Já o Mogi, que vinha de um triunfo sobre o Comercial na abertura do Paulistão, é o penúltimo do acirrado Grudo D. No domingo, vai até Lins pegar o Linense.  

O JOGO

 

Quando ninguém esperava, Rivaldo chegou ao Morumbi. O presidente do Mogi Mirim, porém, estava com o mesmo agasalho dos jogadores. Depois de quase quatro meses sem jogar, o pentacampeão, de 41 anos, estava de volta aos gramados. De surpresa, decidiu que ainda tem gás para disputar o Paulistão.

Quem perdeu espaço acabou sendo o filho dele, Rivaldinho, que brigava para ser titular e acabou no banco, enquanto Rivaldo pai desfilava (devagar) com a camisa 10 do Mogi Mirim.

Do lado tricolor, nenhuma novidade, com o Muricy escalando o mesmo time que treinou na terça-feira (Denilson no banco, Osvaldo na equipe, aberto pela esquerda). A nova formação, porém, não encantou.

Boas jogadas, apenas quando a bola chegava na ponta. Numa delas, Osvaldo cruzou e Luis Fabiano chutou em cima do goleiro. Em outra, foi Ademilson o responsável por levantar na área e Osvaldo acabou pegando no susto e mandando para fora. Pela direita, Luis Ricardo também teve boa oportunidade, mas ele bateu de primeira e chutou para longe.

O lateral, primeiro reforço para a temporada, aliás, não foi bem. Foi num erro dele que Serginho criou a melhor chance do primeiro tempo, que Rogério Ceni salvou. O goleiro, que completa 41 anos nesta quarta-feira, ainda fez mais uma defesa, em chute de Everton Sena.

Muricy não gostou do primeiro tempo do time, mas não fez alterações no intervalo. A insistência foi premiada com um gol logo no segundo minuto. Osvaldo carregou a bola pelo meio, arriscou, a bola desviou em Mirita e enganou o goleiro Reynaldo. Era o fim de um jejum de gols que vinha desde 28 de fevereiro do ano passado.

O jogo, porém, não empolgava. Tanto que até Ailton Silva se cansou e tirou o presidente Rivaldo de campo, na tentativa de dar uma incendiada na partida. Logo depois, porém, o São Paulo fez o segundo. Ganso roubou a bola perto da área e tocou para Luis Fabiano. O centroavante recebeu livre e, com a frieza que lhe é peculiar na cara do gol, mandou por baixo de Reynaldo.

Na comemoração, bateu palmas, homenageando Rogério Ceni. Mas o time queria que o goleiro participasse ativamente da festa e deixou que ele trabalhasse. Em dois escanteios seguidos o jogador de 41 anos fez duas defesas dignas das suas melhores fases. Enquanto isso, a defesa de Muricy Ramalho, vulnerável pelo alto, em nada lembra as que o treinador montou no tricampeonato brasileiro.

O goleiro, porém, não teve atuação perfeita e bateu roupa numa falta cobrada de longe. Sorte dele que Antônio Carlos, atento, travou o chute do rival no rebote. Logo em seguida veio o terceiro. Magal tentou recuar a bola e deu de presente para Ademilson, que driblou o goleiro e mandou para o gol vazio.

Feliz com o placar, Muricy Ramalho promoveu a estreia de Boschilia e Ewandro, destaques do São Paulo na Copa São Paulo. Mas foi quando Douglas entrou que saiu o quarto. O ala arriscou de longe no primeiro toque na bola, ela bateu na defesa e encobriu o goleiro.

FICHA TÉCNICA

SÃO PAULO 4 X 0 MOGI MIRIM

SÃO PAULO - Rogério Ceni; Luis Ricardo, Antônio Carlos, Rodrigo Caio e Reinaldo; Wellington, Maicon e Ganso (Boschilia); Osvaldo (Douglas), Ademilson e Luis Fabiano (Ewandro). Técnico - Muricy Ramalho.

MOGI MIRIM - Reynaldo; Edson Ratinho, Álvaro, Mirita e Leonardo; Magal, Elanardo, Everton Sena (Vanderlei), Serginho e Rivaldo (Morato); Vitinho (Rossini). Técnico - Ailton Silva.

GOL - Osvaldo, a 1 minuto do segundo tempo; Luis Fabiano, aos 20, Ademilson, aos 29, e Douglas, aos 41 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Luiz Flávio de Oliveira.

CARTÕES AMARELOS - Reinaldo.

RENDA - R$138.190,00.

PÚBLICO - 5.863 pagantes.

LOCAL - Estádio do Morumbi, em São Paulo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.