Zaga do Mogi Mirim preocupa Winck

O técnico do Mogi Mirim, Luís Carlos Winck, parece já ter encontrado a maior causa para a má campanha do time no Campeonato Brasileiro da Série B. Com apenas 11 pontos, em dez rodadas, o time do interior paulista tem uma das piores defesas da competição. Pior que o Mogi, que sofreu 19 gols, estão apenas os lanternas Joinville e União São João, que tomaram 22 e 23 gols, respectivamente. Para enfrentar o Remo, sábado, o Mogi Mirim, 20º colocado, terá a volta do volante Moisés. O jogador, que não atua desde 14 de junho devido a uma contusão, foi liberado pelo departamento médico e tem retorno garantido. Com isso o meia Maninho deixa o time. No ataque a expectativa é pela estréia de Clóvis.

Agencia Estado,

02 de julho de 2003 | 18h43

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.