Zago exalta superioridade do Inter em vitória sobre o Caxias na semi do Gaúcho

Mesmo com 1 a 0 e pressão sofrida no final com um a menos, técnico vê equipe com controle do jogo nos 90 minutos

Estadão Conteudo

16 de abril de 2017 | 10h26

O técnico Antônio Carlos Zago considerou que a vitória magra do Internacional por 1 a 0 sobre o Caxias, na noite deste sábado, no Beira-Rio, não refletiu a superioridade do time colorado em campo. A partida abriu a fase semifinal do Campeonato Gaúcho. O jogo de volta entre os times será no próximo domingo, em Caxias do Sul.

"Poderíamos ter construído um placar mais elástico no primeiro tempo. Foram cinco ou seis oportunidades. Fizemos um gol, acho que era importante conseguirmos essa vantagem. Até porque fora de casa, um gol conta. O 1 a 0 não diz aquilo que construímos até durante o jogo. No segundo tempo, até 15 minutos, tivemos uma ou duas oportunidades. Tivemos a expulsão do William e aí as coisas acabaram dificultando mais ainda. Jogar 25 minutos com um a menos acaba prejudicando o que vinha construindo até então. A equipe teve o controle do jogo", analisou o técnico.

Zago também respondeu às críticas da torcida motivadas pela substituição do atacante uruguaio Nico López, ainda na primeira metade do segundo tempo. De acordo com o comandante colorado, a troca foi uma opção devido às competições simultâneas nas quais o Inter está envolvido.

"A torcida tem todo o direito de gostar mais de um ou outro jogador. Estou aqui para fazer meu trabalho. É um jogador que até ali tinha feito muito bem a sua parte. Substituí como substituí outros. Estou aqui para ver o grupo e fazer meu trabalho, pensando nas competições que temos pela frente. E ir o mais longe possível nessas competições. Torcida tem o direito de vaiar e incentivar, é um direito. Tenho de fazer meu trabalho como fiz até agora e seguir o barco", explicou Zago.

Zago também lamentou a baixa inesperada do volante Edenílson, que se sentiu dores ainda durante o aquecimento da partida e pode ser desfalque na próxima quarta-feira, na partida da volta pela Copa do Brasil contra o Corinthians, em São Paulo.

"O Edenílson vai ser reavaliado na segunda-feira. Não sei o que vamos fazer caso ele não jogue. Mas os médicos vão fazer os exames e a partir daí podemos falar algo. Ele sentiu o adutor. A gente não sabe. Ele não vinha jogando muito na Itália, teve sequência e sentiu. Eu estava com medo de outros jogadores sentirem", avaliou.

O volante Edenilson é a única dúvida no Internacional para o jogo contra os corintianos. Todos os demais jogadores estão à disposição da comissão técnica. Com o resultado de 1 a 1 entre as equipes na partida de Porto Alegre, na quarta passada, o Inter precisa vencer ou conseguir um empate por dois ou mais gols na capital paulista. Empate por 0 a 0 levará os corintianos às oitavas de final do torneio.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.