Arquivo/AE
Arquivo/AE

Zagueiro Chicão festeja retomada do fôlego no Corinthians

Time não atua desde 2 de setembro, quando venceu o Santos por 2 a 1; quarta encara o Coritiba, fora de casa

AE, Agencia Estado

14 de setembro de 2009 | 13h06

O zagueiro Chicão comemorou nesta segunda-feira, após o treino do Corinthians no Parque São Jorge, o longo período de descanso que o elenco corintiano terá até o jogo desta quarta-feira, contra o Coritiba, no Estádio Couto Pereira, pelo Campeonato Brasileiro.

Veja também:

especialMASCOTES - Baixe o papel de parede do seu time

especialVisite o canal especial do Brasileirão

Brasileirão 2009 - lista Tabela | tabela Classificação

especialDê seu palpite no Bolão Vip do Limão

O Corinthians não disputa uma partida desde 2 de setembro, quando venceu o Santos por 2 a 1, no Pacaembu. De lá para cá, o elenco corintiano realizou uma intertemporada em Itu e ficou sem jogar no Brasileirão nos últimos dois finais de semana.

"Foi importante ter essa parada porque a gente vinha sofrendo um desgaste muito grande desde a Copa do Brasil", afirmou Chicão, que depois acrescentou: "Deu para trabalhar bastante, recuperar um pouco e sem dúvida nenhuma isso vai ajudar na partida contra o Coritiba".

Chicão ainda lembrou que o longo período de treinos serviu para ele aprimorar o seu entrosamento na zaga com Paulo André, substituto de William, que vem se recuperando de lesão. "É claro que não tenho o entrosamento que tinha com o William, mas isso a gente vai pegando. Já melhorou bastante", disse. "Ele se posiciona bem e sabe atacar muito bem a bola."

E, se Chicão comemorou o tempo de descanso sem jogos, o técnico Mano Menezes festejou as derrotas sofridas por Palmeiras e Internacional, concorrentes diretos do Corinthians na briga pelo título brasileiro, no último domingo. "Assisti aos jogos da rodada e os resultados paralelos ajudaram", disse o treinador corintiano por meio do seu Twitter.

Ao mesmo tempo, porém, Mano Menezes alertou que de nada adiantarão as derrotas dos rivais se o Corinthians não fizer uma boa partida contra o Coritiba. "O mais importante é a nossa parte, que temos que fazer nesta quarta-feira", ressaltou o comandante.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.