Maxim Shemetov/ Reuters
Maxim Shemetov/ Reuters

Zagueiro croata pede desculpas por mensagem de apoio à Ucrânia

Domagoj Vida afirma que cometeu um erro pelo vídeo com uma manifestação política

Estadão Conteúdo

12 Julho 2018 | 15h02

Após vídeo divulgado na terça-feira, o zagueiro da seleção da Croácia Domagoj Vida se desculpou por manifestação política de apoio à Ucrânia, que sustenta tensão com a Rússia desde 2014 por disputa da posse do território da Crimeia, situado na fronteira entre os países. Advertido pela Fifa uma vez, foi a segunda mensagem que o defensor divulgou com esse teor durante a Copa do Mundo.

+ Croácia vai à final da Copa com dez titulares eliminados ainda na 1.ª fase em 2014

+ Sem uniforme 'da sorte', Croácia usará cores tradicionais na final da Copa

+ 'Chegar à final da Copa é importante para toda a Croácia', diz ex-jogador Suker

"Eu sei que cometi um erro e gostaria de me desculpar com o povo russo. Peço que me desculpem. É a vida. Você tem de aprender com os seus erros", disse Vida à emissora russa "Rossiya 24". A entrevista foi concedida após a vitória da Croácia por 2 a 1 sobre a Inglaterra, na quarta-feira, no Estádio Luzhniki, em Moscou.

O técnico Zlatko Dalic se esquivou de comentar o assunto em entrevista coletiva nesta quinta-feira, Moscou: "Só falo sobre futebol". A Croácia se prepara para disputar a final da Copa, em partida contra a França, ao meio-dia (de Brasília) deste domingo, no Estádio Luzhniki, em Moscou.

 

Vida e o auxiliar técnico Ognjen Vukojevic foram advertidos pela Fifa por aparecerem em vídeo divulgado no último domingo, no qual disseram "Glória à Ucrânia" durante comemoração da vaga na semifinal do torneio conquistada sobre a Rússia, após confronto pelas quartas de final da Copa. A Federação Croata de Futebol (HNS, na sigla em croata) tomou a iniciativa de descredenciar o ex-jogador do torneio, mas não tomou nenhuma atitude quanto ao zagueiro.

"Nossa intenção não era ofender ninguém. Espero sinceramente que essa mensagem não seja entendida como nada além de uma expressão da minha gratidão aos meus amigos na Ucrânia pelo apoio deles", disse Vida em pedido de desculpas pelo primeiro episódio, em mensagem divulgada na segunda-feira. O zagueiro defendeu o clube ucraniano Dínamo Kiev entre 2013 a 2018.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.