Murad Sezer/Reuters
Murad Sezer/Reuters

Zagueiro croata vê Modric subvalorizado: 'Se fosse alemão ganharia Bola de Ouro'

Devan Lovren acredita que meia do Real Madrid é pouco considerado por causa do seu país de origem

Estadão Conteúdo

24 Junho 2018 | 08h38

O zagueiro croata Dejan Lovren concedeu entrevista coletiva neste domingo e comentou sobre o ótimo início de Copa do Mundo da seleção de seu país. A Croácia já está garantida nas oitavas de final e vem de duas vitórias, uma delas um convincente 3 a 0 sobre a Argentina pelo Grupo D.

+ Croatas celebram momento e exaltam 'melhor dupla de meio-campo da Copa'

+ Sigurdsson garante Islândia recuperada de revés e com foco total na Croácia

+ Uma camisa, duas torcidas: Brasil e os adversários de Argentina e Alemanha

O jogador admite que sua equipe é a principal zebra do torneio, mas ao mesmo tempo comentou que os grandes destaques da equipe croata são subvalorizados. "O Modric provavelmente teria mais atenção do que tem agora se fosse alemão ou espanhol", opinou. "Ele provavelmente ganharia a Bola de Ouro", complementou.

A Croácia marcou cinco gols em duas partidas e tem tudo para confirmar a liderança do Grupo D. Modric fez um grande jogo contra a Argentina, marcando um golaço em chute de fora da área. Para Lovren, é preciso respeitar as favoritas da competição, mas até o momento ninguém justificou essa qualificação.

"Claro que há surpresas durante o torneio, mas não há favoritos neste exato momento. Também não há times fáceis de serem batidos", analisou Lovren. "De qualquer maneira, sempre temos que respeitar seleções como a da Argentina, Brasil e Alemanha. Até agora, não mostraram em campo que são tão superiores aos outros times".

 

TIME POUPADO

Com uma situação tranquila em sua chave, a Croácia deverá poupar boa parte de seus principais jogadores no duelo contra a Islândia na próxima terça-feira, às 15h (de Brasília), em Rostov, pela última rodada do Grupo D.

A informação não é das melhores para a seleção argentina, que precisa vencer a Nigéria no mesmo dia e horário, e ainda superar em saldo de gols a Islândia, caso a estreante em Copas do Mundo derrote a Croácia.

Lovren avisou que além de descansar os atletas mais desgastados também não deverão entrar em campo os jogadores que já tomaram cartão amarelo. "Compreendo perfeitamente as preocupações da Argentina e o seu desejo de que joguemos com força máxima", disse. "Mas também temos que pensar que corremos o risco de perder jogadores por suspensão para uma próxima fase eliminatória. Mas quem definirá isso e confirmará quem jogará é o treinador", complementou.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.