Vitor Silva/SSPress/Botafogo
Vitor Silva/SSPress/Botafogo

Zagueiro de 18 anos renova com Botafogo e é convidado para treinar com a seleção

Glauber é um dos destaques das categorias de base da equipe alvinegra

Redação, Estadão Conteúdo

15 de março de 2019 | 16h21

O zagueiro Glauber, de 18 anos, não vai esquecer tão cedo esta sexta-feira de sua vida. Destaque das categorias de base do Botafogo, o jogador acertou a renovação de contrato com o clube alvinegro até dezembro de 2022 e recebeu um convite da CBF para integrar a seleção brasileira principal e treinar com o grupo convocado pelo técnico Tite, nos próximos 10 dias, para dois amistosos na Europa.

De acordo com o Botafogo, Glauber viajará para Portugal neste sábado e na segunda-feira vai iniciar a rotina de trabalhos com a seleção, visando os amistosos contra o Panamá (na Cidade do Porto, em Portugal) e contra a República Checa (em Praga), nos próximos dias 23 e 26, respectivamente.

O zagueiro festejou as boas notícias e garantiu muito trabalho para justificar tais reconhecimentos. "Estou até sem palavras para descrever esse momento. Primeiro pela renovação com o Botafogo, clube que me ensinou tudo, onde estou desde 2013 e que eu tenho um carinho enorme. Essa renovação me deixa muito feliz, é um sinal de que o meu trabalho está sendo valorizado. Então, vou seguir me dedicando para retribuir tudo isso algum dia", disse.

"E agora esse convite para participar da rotina de treinos da seleção nos amistosos, é uma sensação espetacular. Estou muito feliz. Vai ser uma experiência incrível para a minha carreira, espero aproveitar da melhor forma possível", contou Glauber.

O zagueiro ainda não entrou em campo pelo time principal - já foi relacionado e ficou no banco de reservas em algumas oportunidades -, mas já é figura frequente nos treinamentos da equipe de Zé Ricardo.

"Aqui no Botafogo, nós (jovens) ganhamos muitas oportunidades. O professor Zé Ricardo conversa muito com a gente e passa muita confiança durante os treinos e os jogos. Acredito que isso também ajuda nesse nosso processo de subida, mas eu estou muito tranquilo. Quero estar sempre ajudando o clube seja no Sub-20, no profissional ou até mesmo representando pela seleção", finalizou o defensor.

Mais conteúdo sobre:
Botafogofutebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.