Sebastien Salom/AFP
Sebastien Salom/AFP

Zagueiro diz que atletas do Cardiff têm medo de voar após desaparecimento de Sala

Sol Bamba afirma que clube tem ajudado companheiros de equipe a lidar com sumiço do avião que levava argentino

Redação, Estadão Conteúdo

30 de janeiro de 2019 | 12h01

O desaparecimento do meia Emiliano Sala ainda atormenta os jogadores do Cardiff City, clube do País de Gales que contratou há cerca de 10 dias o argentino, que está com o paradeiro desconhecido após o avião em que estava sumiu no Canal da Mancha em uma viagem de Nantes, na França, para Cardiff no último dia 21. O zagueiro Sol Bamba revelou que alguns atletas do time estão com medo de viajar de avião por conta do ocorrido.

"Nós viajamos de avião e alguns de nós pensam 'eu não quero ir de jeito nenhum'", afirmou o defensor do Cardiff City em entrevista ao canal de TV inglês BBC, após a derrota do time para o Arsenal por 2 a 1, nesta terça-feira, no Emirates Stadium, em Londres, pela 24.ª rodada do Campeonato Inglês. "Mas o clube está nos ajudando a lidar com essa situação", completou.

A polícia de Guernsey, no Reino Unido, finalizou as buscas na última quinta-feira. Além de Sala estava no avião o piloto Dave Ibbotson, de 60 anos. O capitão David Barker, responsável pelas operações, disse que "as chances de sobrevivência são muito remotas".

A aeronave com Sala desapareceu no último dia 21 sobre o Canal da Mancha. O avião Piper PA-46 desapareceu do radar a 20 quilômetros da ilha Guernsey, após decolar de Nantes para Cardiff, onde Sala iria integrar o elenco da equipe na disputa do Campeonato Inglês - foi contratado em uma negociação de US$ 19 milhões (cerca de R$ 72,2 milhões).

No último dia 22, autoridades responsáveis pelas operações de busca disseram que não esperavam encontrar sobreviventes. No dia seguinte, a imprensa argentina divulgou um áudio enviado por Sala a um grupo de amigos nas redes sociais.

"Estou aqui em cima, em um avião que parece que está a cair os pedaços e estou indo para Cardiff logo pela manhã", disse, em um dos trechos do áudio, que foi divulgado pela imprensa argentina. "Se em uma hora e meia não tiver novidades minhas, não sei se vão mandar alguém me buscar, porque não vão me encontrar mas... já sabe. Deus! Que medo eu tenho", desabafou, em outro trecho do áudio.

Em sua carreira, Sala praticamente só atuou no futebol francês. Ele deixou a Argentina ainda na juventude para reforçar a base do Bordeaux. Após ser promovido ao time principal do clube, passou a ser emprestado para times menores, até se transferir para o Nantes, em 2015.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.