JB Neto/AE
JB Neto/AE

Zagueiro do Atlético-PR presta queixa contra palmeirense por ofensa racista

Danilo, que não comentou o caso, cuspiu em seu rosto e chamou o atleticano de 'macaco' durante a partida de quinta; caso é de injúria qualificada pelo crime de racismo

BRUNO LUPION, Agência Estado

16 de abril de 2010 | 08h41

O zagueiro Manoel, do Atlético-PR, prestou queixa já na madrugada desta sexta-feira contra o zagueiro Danilo, do Palmeiras, por injúria qualificada pelo crime de racismo. O caso foi registrado no 23.º DP, em Perdizes, bairro da capital paulista.

Veja também:

linkZagueiro do Atlético-PR diz ter sofrido ofensa racista no Palestra

Segundo a acusação de Manoel, que é negro, Danilo teria cuspido em seu rosto e o chamado de "macaco" durante o jogo entre da noite de quinta-feira, no Estádio Palestra Itália, pela Copa do Brasil.

A suposta agressão teria acontecido aos 21 minutos do primeiro tempo da partida. Depois de levar um empurrão de Manoel, Danilo teria lhe dado uma cusparada e afirmado: "Levanta, seu macaco. E não faz mais isso".

Durante o depoimento na polícia, Manoel estava acompanhado do advogado do Atlético, mas não quis falar com os jornalistas sobre o assunto ao deixar a delegacia. A direção do clube paranaense já manifestou seu apoio ao jogador.

No lado palmeirense, Danilo também manteve o silêncio sobre o caso. Segundo a direção do clube, o zagueiro teria admitido a cusparada em Manoel durante a discussão em campo, mas negou qualquer ofensa racista.

O jogo disputado terminou com vitória palmeirense por 1 a 0, gol de Robert. Assim, o time alviverde joga pelo empate contra o time rubro-negro, na próxima quarta-feira, em Curitiba (PR), para ir às quartas de final do torneio nacional.

Atualizado às 11h35 para atualização de informações

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.