Nelson Almeida/Reuters
Nelson Almeida/Reuters

Zagueiro diz que rasgou a própria camisa para evitar expulsão contra o Palmeiras

Alex Silva revela lance curioso, que rendeu cartão para ele para Mina

Ciro Campos, O Estado de S.Paulo

16 de março de 2017 | 08h15

O zagueiro Alex Silva, do Jorge Wilstermann, reconheceu ter tomado uma decisão estranha para não ser expulso durante o jogo com o Palmeiras, pela Copa Libertadores, nesta quarta-feira. O defensor brasileiro de 32 anos, revelado pelo São Paulo, admitiu em entrevista ao fim da derrota por 1 a 0 no Alianz Parque ter rasgado a camisa de propósito para simular uma confusão com Mina, no segundo tempo.

"É jogo de Libertadores, agarra-agarra. Ficamos testa com testa ali, e ele tentou dar uma catimbada do lado dele. Então, eu catimbei do meu. Rasguei minha própria camisa para não ser expulso", riu o defensor. No desentendimento entre os dois, os zagueiros discutiram e ao fim da conversa, Mina caiu e acusou o adversário de uma cabeçada. Para evitar o cartão vermelho, Alex Silva resolveu danificar o próprio uniforme.

O árbitro chileno Eduardo Gamboa deu cartão amarelo para os dois após a confusão. Mina faria o gol da vitória do Palmeiras aos 50 minutos da etapa final, o que frustrou a equipe boliviana. O Jorge Wilstermann confirmaria o primeiro lugar no grupo caso segurasse o empate sem gols contra o atual campeão brasileiro. "Todos acharam que o Wilstermann chegaria aqui e seria goleado. Mostramos que temos uma boa equipe", comentou o zagueiro.

Depois do entrevero com Mina, Alex Silva foi ao banco de reservas para pegar uma nova camisa e terminar o jogo. O zagueiro de 32 anos chegou ao clube boliviano no começo do ano e teve passagens pela seleção brasileira, além de Flamengo, Cruzeiro e Hamburgo, da Alemanha.

Tudo o que sabemos sobre:
PalmeirasLibertadores

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.