Zagueiro do São Paulo vai para Ucrânia

O zagueiro Rodrigo, do São Paulo, recusou proposta do Shaktar Donetsk em 2004. Mas menos de seis meses depois, acabou seduzido pelos dólares de outro time ucraniano, o Dínamo Kiev. Por US$ 4 milhões, o jogador, dono de 20% de seus direitos federativos, troca o sonho de disputar a Taça Libertadores para fazer a dependência financeira. ?Lamentamos, pois foi uma perde muito grande?, afirmou o superintendente de Futebol Marco Aurélio Cunha que lutou até a última hora para segurar o zagueiro. O São Paulo tentou adquirir os 20% dos direitos federativos e prometeu vantagens futuras. Passava de uma e meia de quinta-feira quando o jogador informou não poder ficar por que a proposta era irrecusável.?Fico triste e surpreso pelo Rodrigo não ter dito nada, o São Paulo fica sem um grande jogador?, lamentou Rogério Ceni. ?Acho que ele se precipitou, devia esperar um pouquinho mais que certamente chegaria a seleção brasileira e receberia propostas da Espanha, Itália. Agora, vai ficar escondido.??Perco o meu zagueiro mais técnico, vou precisar de reposição?, disse o técnico Emerson Leão, aproveitando para pedir a contratação de outro lateral-direito pois não tem reserva para Cicinho. ?Não vamos ter pressa, às vezes novidade sai caro e pode ser pior?, revelou Marco Aurélio. ?Quem compra presentes na véspera do natal, sempre erra. É preciso paciência.?

Agencia Estado,

11 de fevereiro de 2005 | 18h49

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.