Divulgação/Site Oficial Guarani
Divulgação/Site Oficial Guarani

Zagueiro Fabrício é vetado e técnico do Guarani deve fazer mudanças no time

Umberto Louzer tem Edson Silva e Ferreira como opções para o setor e outras dúvidas para armar time

Estadão Conteúdo

06 Setembro 2018 | 13h06

O técnico Umberto Louzer se viu obrigado a mudar o time do Guarani visando o jogo desta sexta-feira diante do CRB, pela 26ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro. O treinador não poderá contar com o zagueiro Fabrício, que sequer viajou para Maceió. Ele foi vetado pelo departamento médico por conta de uma lesão no músculo adutor longo direito.

O treinador levou algumas dúvidas para a capital alagoana. A primeira é justamente na defesa. Edson Silva larga na frente por uma chance entre os titulares, mas Ferreira ainda está no páreo. E esta não deve ser a única mudança em cima das condições físicas de seus jogadores.

A sequência de jogos deixou o Guarani em alerta. Philipe Maia, Rafael Longuine e Bruno Mendes são os atletas mais desgastados. O primeiro deve atuar muito pelo desfalque de Fabrício. Já o ex-santista pode ser preservado. Com isso, Rondinelly seria o escolhido para completar o meio-campo.

Caso Bruno Mendes também seja poupado, Marcão deve ser o único homem no ataque, já que Louzer costuma usar o esquema tático 4-5-1, povoando o meio-campo a fim de abastecer o seu homem se referência.

"É preciso entender o processo de reformulação que tivemos dentro da competição. Entramos com o objetivo de nos manter na divisão. Assim que a meta for batida, vamos brigar pelo acesso. Quanto antes a gente conseguir, maior a chance de ficar entre os quatro primeiros", afirmou o treinador.

Com a derrota diante do Goiás, o Guarani caiu para a sétima posição, com 37 pontos, a cinco do Avaí, primeiro dentro da zona de acesso.

O provável time do Guarani terá: Agenor; Kevin, Philipe Maia, Edson Silva (Ferreira) e Pará; Willian Oliveira e Ricardinho; Matheus Oliveira, Rafael Longuine (Rondinelly) e Bruno Xavier; Bruno Mendes (Marcão).

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.