Zagueiro fujão é afastado da Ponte

O zagueiro Marinho não faz mais parte do elenco da Ponte Preta. A decisão foi tomada na tarde desta sexta-feira, em uma reunião entre a comissão técnica e a diretoria. Marinho não se reapresentou quinta-feira após o empate contra o Ituano, e até agora não deu notícias de seu paradeiro. Existem especulações de que ele estaria se transferindo para o Atlético-PR, time do ex-técnico pontepretano, Oswaldo Alvarez, o Vadão. Mas ele também, com freqüência, enfrenta problemas conjugais e atrapalha os planos de trabalho do time. Ano passado deixou o time na mão na véspera de um jogo decisivo contra o Vasco da Gama, no Rio de Janeiro, pelo Campeonato Brasileiro. Ultimamente ele tem sido muito criticado por algumas falhas gritantes, como num lance no dérbi, que resultou num dos gols do rival Guarani. A diretoria garante que o sumiço do jogador não está relacionado a atrasos salariais, outro fato que passou a ser normal no Majestoso. Por outro lado, o zagueiro Rodrigo, que após as críticas da torcida no empate com o Ituano em 1 a 1, disse que não jogaria mais no clube, ganhou um tempo da diretoria para descansar e esfriar a cabeça. Como recebeu o terceiro cartão amarelo, ele não enfrentaria mesmo a Internacional, domingo, no Majestoso. O técnico Abel Braga deve formar a linha defensiva com dois ex-juniores: Gabriel e Luís Carlos. O experiente volante Fabinho, após cumprir suspensão, voltará ao meio de campo. O volante Roberto e o atacante Lucas, ambos com lesões musculares, estão vetados pelo departamento médico. O time da Ponte Preta terá sua nona formação diferente em nove jogos. Desta vez, Piá atuará como segundo volante e Fabrício Carvalho terá outra chance no ataque ao lado de Sérgio Alves.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.