Fracis R. Malasig / EFE
Fracis R. Malasig / EFE

Zagueiro japonês diz que ausência de um craque uniu a seleção do país

Perto do conseguir a classificação para as oitavas, seleção asiática enfrenta a Polônia na última rodada

Estadão Conteúdo

26 Junho 2018 | 10h54

A seleção japonesa lidera o Grupo H da Copa do Mundo e está a um empate de garantir a vaga para as oitavas de final. Para o zagueiro Maya Yoshida o segredo para o bom momento da equipe é a ausência de um craque.

+ Meia do Japão cobra evolução para selar vaga nas oitavas com tranquilidade

+ Técnico elogia atuação do Japão e se diz satisfeito com empate: 'Um bom ponto'

"Como não temos grandes estrelas, isso faz com que a gente jogue como um time. E, como time, a gente busca o gol. Isso significa que a gente acaba criando muitas possibilidades de marcar e não tem uma pessoa apenas responsável por fazer isso", afirmou o jogador em entrevista ao site da Fifa.

O zagueiro atua desde 2012 pelo Southampton, da Inglaterra, e se mostrou surpreso com a união do elenco japonês. "Tenho a impressão de que existe uma coesão significativa. Isso é algo que percebi jogando em outras equipes. Acho que todos nós entendemos a importância de trabalhar juntos. Sinto que essa equipe nacional é mais unida até do que o meu próprio clube. Essa é a força que o Japão tem", afirmou.

 

O Japão fecha a participação na fase de grupos do Mundial na quinta-feira, às 11h (de Brasília), no duelo contra a já eliminada seleção polonesa. A equipe oriental lidera a chave com os mesmos quatro pontos de Senegal. A Colômbia aparece em terceiro com três e a Polônia ainda não pontuou.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.