Emilio Huascar/AP
Emilio Huascar/AP

Zagueiro Léo Duarte, do Flamengo, quer acabar com invencibilidade do Vasco

Defensor afirma que boa fase do rival é um dos desafios para o clássico deste fim de semana

Redação, Estadão Conteúdo

08 de março de 2019 | 12h50

De olho em uma sequência no time titular do Flamengo para o clássico deste sábado, o zagueiro Léo Duarte admite a boa fase vivida pelo Vasco, mas confia que a equipe rubro-negra tem todas as condições de acabar com a invencibilidade do rival no Maracanã, pela terceira rodada da Taça Rio, o segundo turno do Campeonato Carioca.

"O Vasco tem se mostrado muito consistente, está muito regular. Vai ser um grande clássico. E acho que estamos preparados. Com humildade, nós podemos tirar essa invencibilidade deles. É isso que esperamos, com a ajuda da nossa torcida", comentou o jogador, nesta sexta-feira.

O Vasco vive grande fase neste início de temporada. Ainda sem perder em 2019, foi campeão da Taça Guanabara e vem com grande confiança para o clássico. Por isso, Léo Duarte aposta num grande duelo no sábado. "Flamengo e Vasco é um jogo muito grande. É o nosso maior rival. Temos de entrar ligados e concentrados para fazer o melhor e vencer. Será um grande clássico."

O zagueiro, contudo, ainda não sabe se estará em campo no fim de semana. Após ser titular no ano passado, ele perdeu o posto com a chegada do técnico Abel Braga neste ano. Mas voltou a ganhar oportunidades recentemente em razão da lesão sofrida por Rhodolfo. "Fico muito feliz de estar voltando a atuar. A gente fica chateado, não cria confusão e nem nada, mas fica chateado porque todo jogador quer atuar", comentou Léo Duarte.

Para o clássico, o zagueiro ainda não sabe se estará entre os 11 titulares porque Abel Braga vem fazendo mistério quanto à escalação. Ele poderia poupar alguns titulares por causa do desgaste da partida e da viagem até a Bolívia, na terça, pela Copa Libertadores. E também porque, na próxima quarta, já tem novo duelo pela competição sul-americana, contra a LDU, no Maracanã.

"Todos querem estar sempre atuando, mas isso é decisão do treinador", disse o zagueiro, que prevê que Abel dará chance a reservas no clássico. "Todo mundo cresce. É bom todos estarem preparados não só para o jogo com a LDU, mas para o restante do ano, que é muito longo. Quanto mais ritmo de jogo todos tiverem, melhor porque vai manter o nível."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.