Rubens Chiri/Divulgação
Rubens Chiri/Divulgação

Zagueiro Luiz Eduardo defende rodízio de atletas no São Paulo

'Osorio passa uma segurança grande para todo mundo', diz atleta

GONÇALO JUNIOR, Estadão Conteúdo

17 Agosto 2015 | 18h54

Mesmo com a derrota do São Paulo por 3 a 0 para o Goiás, dentro do Morumbi, o zagueiro Luiz Eduardo defende o rodízio de atletas que vem sendo implantado pelo técnico Juan Carlos Osorio. Antes da partida, o treinador fez oito mudanças na equipe, duas delas por questões médicas, em relação ao time que havia vencido o Figueirense.

"Ele (Osorio) passa uma segurança grande para todo o grupo. O jogador tem de estar preparado para qualquer situação. Ele estudou e sabe o que está fazendo. Nós estamos assimilando bem. Com o tempo, vamos nos firmar independentemente de quem venha a jogar", afirmou o zagueiro em entrevista coletiva na tarde desta segunda-feira, no CT da Barra Funda. "O pouco tempo de trabalho entre um jogo e outro pode não ter sido suficiente para tudo acontecer bem. Tudo o que é novo precisa de um tempo de adaptação", completou.

Para o jogador, o rodízio é necessário também em função do calendário do futebol brasileiro, com a disputa de jogos aos domingos e às quartas-feiras. "A parte da fisiologia é importante. Em alguns momentos, o jogador tem de ficar fora para evitar contusão. Em outros momentos, é opção do treinador", explicou.

Luiz Eduardo deverá ser escalado novamente como titular na partida contra o Ceará, quinta-feira, no jogo de ida das quartas de final da Copa do Brasil, no Morumbi. "Eles não têm muito a perder. Para o São Paulo é o único título que falta", disse o zagueiro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.