Juan Barreto/AFP
Juan Barreto/AFP

Zagueiro panamenho admite favoritismo belga, mas avisa: 'Vamos dar trabalho'

Seleção da América Central quer surpreender em sua primeira partida em Copas do Mundo, na segunda-feira, em Sochi

Estadao Conteudo

14 Junho 2018 | 20h00

O Panamá fará na próxima segunda-feira, 18, apenas sua primeira partida em Copas do Mundo. E, logo de cara, terá pela frente uma das seleções cotadas para ser campeã na Rússia. Se o favoritismo está todo do lado belga para a estreia em Sochi, os panamenhos acreditam que possam, pelo menos, dar trabalho ao adversário.

+ De Bruyne receita tranquilidade a Hazard contra faltas duras na Copa

+ Técnico da Bélgica diz que decidirá sobre corte de Kompany e Vermaelen no domingo

+ Meia do Panamá pede 'atenção máxima' de sua seleção na estreia contra a Bélgica

"Se colocam a Bélgica como uma das favoritas para ganhar a Copa do Mundo, é por algum motivo, mas o Panamá vai dar tudo em campo. Vamos dar trabalho", declarou o zagueiro Adolfo Machado nesta quinta-feira, 14. "Creio que os treinos táticos, os trabalhos que estamos fazendo, são para isso, não ceder nada fácil."

Se não bastasse encarar a Bélgica na primeira fase, a seleção panamenha ainda terá pela frente, na segunda partida, a Inglaterra, dia 24, antes de encerrar a participação contra a Tunísia, quatro dias mais tarde. Machado reconheceu a dificuldade da chave e projetou representar o Panamá da melhor forma possível.

"É um grupo difícil, com seleções que têm muito potencial. Mas não podemos nos dar por vencido. Viemos dar tudo em campo e representar bem o Panamá", afirmou. "O que precisamos fazer é não cometer os erros que tivemos nas Eliminatórias. Precisamos de máxima concentração."

 

Felizes por levar o Panamá à Copa pela primeira vez, o clima entre os jogadores é dos melhores na Rússia. "O ânimo está no auge, acho que estamos convivendo em família. Temos o máximo de alegria, sabemos que vamos encarar com muita responsabilidade e estamos prontos, ajustando os últimos detalhes para a estreia na Copa", garantiu Machado.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.