Zagueiro santista sofre contusão grave

O zagueiro Alcides pode ter de adiar o plano de jogar no Benfica no segundo semestre. É que a contusão que o retirou da partida contra o Botafogo foi diagnosticada nesta segunda-feira como ruptura parcial do ligamento colateral medial e do cruzado anterior do joelho esquerdo. O médico Carlos Braga está otimista e acha que o tratamento poderá ser o convencional, sem necessitar de cirurgia, mas a decisão sobre isso só ocorrerá em 15 dias, depois da realização de uma nova ressonância magnética.Se não precisar de intervenção cirúrgica, Alcides deverá ficar parado entre oito e dez semanas. Se tiver se ser operado, o período de recuperação será ampliado para de seis a oito meses. Em qualquer das hipóteses, ele não atuará mais pelo Santos neste semestre e o que está se questionando agora na Vila Belmiro é se a contusão não o afastará dos planos do Benfica, que pretendia contar com o zagueiro a partir de julho. Há informações de que o pré-contrato assinado prevê que o risco fica por conta do clube português.Nesta segunda à tarde, Alcides esteve no CT Rei Pelé e deu uma rápida entrevista aos jornalistas sem sair do carro. "O doutor disse que não foi grave e que dentro de 15 dias irei fazer outra ressonância", disse o atleta, otimista quanto a sua recuperação."Agora é fazer o tratamento intensivo para me recuperar o quanto antes e regressar como antes, como se não houvesse nada".Ele estava chateado, pois além do pré-contrato com o time português, havia atuado como titular, já que André Luís estava suspenso, e pretendia fazer uma boa temporada no Santos antes de ir para Lisboa".Alcides não gostou foi da entrada de Têti, que acabou machucando o seu joelho. "Foi maldade dele, pois não tinha motivo para dar um carrinho daquele jeito", disse o jogador. "Eu estava na lateral, o jogo no final do primeiro tempo e não era uma jogada em que eu pudesse fazer o gol. Era só ele me dar um empurrão, uma trombada, para me tirar da jogada, mas ele deu um carrinho maldoso em cima do meu joelho".Mesmo assim, Alcides disse que não guardava mágoas do botafoguense."Não tenho mágoas e, infelizmente, isso existe no futebol. Agora, tenho de continuar trabalhando normalmente para que possa me recuperar por completo".Baseado na evolução do quadro de inchaço do joelho de Alcides, decorridas 24 horas da contusão, o médico Carlos Braga estava otimista quanto a recuperação. "Pela minha experiência, acho que vai ser tratamento conservador porque não houve uma exacerbação tão grande, não houve sangramento, mas certeza só teremos daqui 15 dias, depois do novo exame". Nesse período entre um exame e outro, Alcides vai fazer tratamento de fisioterapia três vezes ao dia, para evitar que a perna do atleta se atrofie e isso dificulte a recuperação.

Agencia Estado,

26 de abril de 2004 | 17h22

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.