Eduardo Nicolau/Estadão
Eduardo Nicolau/Estadão

Zagueiro suíço considera 'incompreensíveis' críticas ao estilo de sua seleção

Fabian Schär rechaça comentários de que equipe é defensiva e física demais: 'Nossa equipe se defende muito bem'

Estadão Conteúdo

19 Junho 2018 | 08h58

O zagueiro Fabian Schär discordou dos comentários negativos feitos sobre a seleção da Suíça pelo estilo defensivo e físico apresentado contra o Brasil. As seleções empataram por 1 a 1 na estreia delas na Copa do Mundo, em jogo realizado no domingo, em Rostov, pelo Grupo E.

+ Desequilíbro após gol acende sinal de alerta na seleção

+ Lula critica atuação do Brasil e reclama de árbitro

+ Diretor da Fifa admite erro em gol da Suíça

"Não entendo críticas contra o jogo suíço. A mim são incompreensíveis. Nossa equipe se defende muito bem e isso é importante para nós", afirmou o jogador em coletiva de imprensa concedida nesta terça-feira, em Nijni Novgorod.

A seleção suíça foi bastante criticada especialmente por conta de um gol irregular na estreia contra o Brasil. No lance, o meio-campista Zuber empurra o zagueiro Miranda antes de mandar a bola para as redes. Após o empate com o Brasil, a Suíça agora mira o confronto contra a Sérvia, que estreou com vitória por 1 a 0 sobre a Costa Rica.

"É uma seleção que tem muitos jogadores bons, fizeram uma boa primeira partida. Será um jogo duro e intenso", analisou Schär, projetando o duelo que vai acontecer nesta sexta-feira, às 15 horas (de Brasília), em Kaliningrado, pela segunda rodada do Grupo E do Mundial.

 

Para o próximo compromisso, a seleção da Suíça deve contar com o meio-campista titular Valon Behrami, que foi substituído aos 24 minutos do segundo tempo do jogo contra o Brasil. Um exame de ressonância magnética no músculo posterior da coxa do atleta não apontou lesão, mas apenas uma "sobrecarga", de acordo com a Associação Suíça de Futebol.

Com um ponto ganho após o empate contra o Brasil, a Suíça vai jogar contra a Sérvia na segunda rodada e terminar participação no Grupo F contra a Costa Rica, às 15 horas (de Brasília) do dia 27, Nijni Novgorod.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.