Reuters
Reuters

Zagueiro uruguaio diz ter ficado com coronavírus por 60 dias: 'O vírus se apaixonou por mim'

Martín Cáceres, ex-Juventus e Barcelona e hoje na Fiorentina, relata as dificuldades que teve para superar a doença

Redação, Estadão Conteúdo

18 de maio de 2020 | 11h30

Ex-jogador da Juventus e do Barcelona, o zagueiro uruguaio Martín Cáceres revelou nesta segunda-feira o seu drama com o novo coronavírus. O atual defensor da Fiorentina, um dos clubes do Campeonato Italiano que teve casos positivos no elenco, disse que há poucos dias recebeu a confirmação que já está curado da covid-19, mas usou as redes sociais para contar o que passou nesses últimos dois meses em sua casa na cidade de Florença.

"Tive os primeiros sintomas na semana de 8 a 15 de março. Nos dias seguintes sentia que o vírus nos meus pulmões. Me disseram que tinha que ficar 20 dias em quarentena para que isso passasse, mas parece que o vírus se apaixonou por mim, não queria ir embora", afirmou Cáceres, com bom humor, em uma postagem na sua página no Instagram.

O zagueiro de 33 anos contou que percebeu os primeiros sintomas de uma gripe no início de março, quando foi titular na partida contra a Udinese, a última antes da paralisação do Campeonato Italiano por causa da pandemia do novo coronavírus.

"Sem saber, tive o coronavírus durante 60 dias no meu corpo. Agora (o resultado) deu negativo nos dois últimos testes e me sinto um novo homem", disse Cáceres, que nesta temporada com a Fiorentina disputou 20 partidas e conseguiu marcar um gol.

Ganhador de seis edições do Campeonato Italiano com a Juventus e uma Liga dos Campeões da Europa com o Barcelona, o zagueiro uruguaio poderá voltar aos treinamentos em breve com seus companheiros na Fiorentina. Os clubes esperam apenas uma aprovação por parte do governo de um protocolo médico elaborado pela Federação Italiana de Futebol (FIGC, na sigla em italiano).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.