Zambrotta: Ronaldinho não vê problemas em ficar na reserva

Para o lateral-direito do Barcelona, brasileiro precisa descansar para agüentar a maratona de jogos

Efe,

29 de outubro de 2007 | 12h09

O lateral-direito Gianluca Zambrotta minimizou a possibilidade de o técnico do Barcelona, o holandês Frank Rijkaard, deixar o meia-atacante brasileiro Ronaldinho Gaúcho no banco de reservas nas próximas partidas. "O banco não é um problema para o Ronaldinho. Temos muitas partidas este ano, jogamos a cada três dias, e, às vezes, um descanso pode ser bom", disse. Na vitória por 2 a 0 sobre o Almería, o meia-atacante foi substituído pela sexta vez esta temporada. O jogador brasileiro não atravessa uma boa fase e corre o risco de perder a vaga como titular da equipe. No entanto, Zambrotta acredita que todos os jogadores, incluindo ele, podem passar por um momento assim, pois não é possível manter 100% de rendimento sempre. O lateral - campeão do mundo com a Itália em 2006 - ressaltou que Ronaldinho Gaúcho parece estar tranqüilo e concentrado, e que não pensa em ir para o Milan, da Itália. Zambrotta também acredita que o código interno redigido pelo clube espanhol não é tão importante a ponto de ser comentado a todo momento. "Somos todos jogadores com experiência e com idade suficiente para saber o que temos que fazer para levar uma vida profissional", disse.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.