Zanetti afirma que sua exclusão por Pekerman é injusta

O ala Javier Zanetti diz que o técnico da Argentina, José Pekerman, cometeu uma injustiça ao deixá-lo de fora da lista de 23 convocados para a Copa do Mundo, e lamentou não ter sido informado com antecedência do fato. "Gostaria que Pekerman tivesse me informado antes para que eu não alimentasse ilusões, e sinto que ninguém tenha me dito nada que eu estivesse fazendo mal", lamentou o jogador da Inter de Milão, preterido ao lado de outros dois companheiros e clube, o zagueiro Samuel e o meia Verón. Ele disse que Pekerman o avisou na segunda-feira, por telefone, momentos antes de divulgar a lista. "Não me deu nenhum motivo específico, simplesmente disse que eu não ia estar na lista", disse Zanetti, que afirma ter se sentido "impotente" ao ser comunicado. Na imprensa argentina, comentaristas acreditam que o trio da Inter acabou sendo culpado pelo fiasco na Copa de 2002, quando a Argentina, treinada por Marcelo Bielsa, venceu apenas uma partida, contra a Nigéria, e foi eliminada na primeira fase. A Argentina está no Grupo C e estréia na Copa contra a Costa do Marfim, no dia 10 de junho, em Hamburgo. Antes, os comandados de Pekerman jogam dois amistosos na Europa, contra Angola, no dia 30, em Salerno, na Itália, e no dia 4 de junho, contra a Arábia Saudita, em local ainda não divulgado.

Agencia Estado,

16 Maio 2006 | 12h08

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.