Zé Augusto ganha aumento e nega temer pressão no Corinthians

Treinador vai receber R$ 30 mil de salário, cinco vezes mais do que ganhava antes de ser promovido no cargo

11 de setembro de 2007 | 19h19

Com 50% de aproveitamento nos quatro jogos em que comandou o Corinthians, o ex-interino e atual treinador Zé Augusto recebeu um polposo aumento nesta terça-feira e vai receber R$ 30 mil de salário. Ele recebia R$ 6 mil mensais, valor pago aos profissionais que trabalham nas categorias de base do clube do Parque São Jorge."Fizemos um reajuste no salário do José Augusto e agora ele precisa fazer o time correr atrás das vitórias e melhorar a sua campanha no Campeonato Brasileiro", disse Antoine Gebran, vice-presidente de futebol do Corinthians. "É um salário bom. O Corinthians cumpriu o acordo que havia sido feito com ele", acrescentou.Com o reajuste, as cobranças sobre o novo treinador também irão aumentar. Gebran comentou que a situação financeira de Zé Augusto poderá ficar ainda melhor se conseguir ter êxito no time. "Tudo vai depender do trabalho que será realizado. Ele pode conseguir novos reajustes se o Corinthians melhorar. Inclusive, já estamos traçando um planejamento para a próxima temporada. Mas nem passa por nossa cabeça o rebaixamento no Brasileiro."Zé Augusto agradeceu a confiança da diretoria e disse que manterá a sua maneira de trabalhar. "Fiquei feliz, pois é sinal de que o meu trabalho foi reconhecido, mas estou tranqüilo. Isto não muda minha maneira de trabalhar, vou continuar me dedicando como sempre faço", disse o treinador, sem temer a pressão. "Sempre vai existir, independentemente do aumento. O Corinthians passa por um momento difícil, tanto fora contra dentro de campo. Temos que tentar administrá-los e levar o time para um lugar melhor."Depois da demissão de Paulo Cezar Carpegiani, Zé Augusto assumiu o Corinthians na 14.ª posição do Nacional e dirigiu o time em quatro confrontos - venceu dois (Santos e América-RN) e perdeu em outro dois Atlético Mineiro e Paraná). Antes disso, ele ficou três jogos na função após a saída de Emerson Leão, conseguindo uma vitória e dois empates.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.