Zé Carlos já está de olho na seleção

Os dois gols marcados na goleada sobre o Fluminense, no fim de semana, e as boas atuações em jogos recentes do Flamengo criaram no atacante Zé Carlos a expectativa de ser lembrado para integrar a seleção brasileira. Ele fez 18 gols em 36 jogos pelo Rubro-Negro e conquistou a vaga de titular, depois de ter sido contratado no ano passado "para compor o elenco". "Vivo o melhor momento de minha carreira, progredi em relação à época de Botafogo", disse. Zé Carlos é o principal artilheiro do Flamengo em 2003, com 11 gols, e tem recebido elogios até dos adversários. Antes do clássico de domingo, o goleiro Kléber, do Fluminense, já alertava os colegas de zaga sobre o poder de finalização e a rapidez de Zé Carlos. Além de dois gols de oportunismo, o atacante participou do lance do terceiro gol do Flamengo e saiu de campo um pouco depois com leve estiramento muscular. Estará ausente da partida de quarta-feira, com o São Caetano, porque levou o terceiro cartão amarelo. A contusão não o afastará do confronto de sábado, contra o Santos, no Maracanã. "Serei o baiano mais feliz do mundo se o professor Carlos Alberto Parreira me convocar. Minha cidade (Ipirá) vai parar e o prefeito vai decretar feriado se isso ocorrer", declarou. Aos 27 anos, ele se destaca pela velocidade, chute potente e a presença de área. Embora reconheça a qualidade de atacantes do futebol brasileiro, citando Ronaldo, Ronaldinho Gaúcho e Robinho, não se sente em desvantagem na luta por uma oportunidade. "Sou guerreiro e nada me desanima; tudo vai depender muito da minha vontade."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.