Twitter/Botafogo
Twitter/Botafogo

Zé Ricardo celebra reta final do Botafogo em 2018, mas pede reforços para 2019

Alvinegro conseguiu se afastar do rebaixamento com sequência positiva no fim do Brasileirão

Estadão Conteúdo

02 Dezembro 2018 | 11h14

O Botafogo terminou o Brasileirão com derrota para o Atlético Mineiro, por 1 a 0, fora de casa, neste sábado, mas comemorando a boa fase alcançada na reta final do ano. O clube carioca e o técnico Zé Ricardo agora viram as atenções para planejar o ano de 2019.

"A gente vai poder segurar informações de interesse em atletas, mas precisamos de reforços e vamos atrás. Tínhamos muitos atletas emprestados por outros clubes, isso dificulta bastante. O fato é que temos de buscar soluções, temos jovens querendo espaço, buscar experientes no mercado", projetou o treinador após a partida.

Para 2019, o treinador não contará com o goleiro Jefferson, que encerrou a carreira, e precisa negociar eventuais permanências de Erik, do Palmeiras, Yago, Moisés e Jean, do Corinthians, Brenner, do Internacional, e Marcelo Santos, do Maccabi Tel Aviv.

Zé Ricardo aproveitou para enaltecer a arrancada do Botafogo na reta final do Brasileirão, que livrou o time da briga contra o rebaixamento e até abriu uma pequena possibilidade de sonhar com uma vaga na próxima edição da Copa Libertadores. Nos últimos sete jogos pelo torneio, o retrospecto botafoguense foi de cinco vitórias, um empate e uma derrota.

"Tenho de valorizar nossa reta final. Os problemas foram sanados pela direção. Quero enaltecer cada um dos atletas, grupo maravilhoso. As férias são merecidas, mas certamente já estou com saudade de trabalhar com eles, pudemos dar ideia corajosa e bonita de jogo. Fizemos um jogo hoje que, se não perfeito, fizemos frente ao adversário, por pouco não empatamos, no mínimo", comentou.

Em nono lugar com 51 pontos, o Botafogo só pode ser ultrapassado pelo Santos, que neste domingo vai ser visitante contra o Sport. Mesmo que caia para o décimo lugar, a vaga do clube carioca na próxima edição da Copa Sul-Americana já está garantida.

"Fico feliz porque esses dois últimos meses foram muito intensos, de vibração interna, e colocamos em campo o que treinamos. Queremos voltar assim. Minha ideia é cumprir meu contrato (até abril de 2019), sentar com o Botafogo, ver jogadores e estabilidade financeira, que é fundamental para fazermos um bom trabalho. A direção está focada nisso. Agora é descansar porque merecemos e voltar revigorados para 2019", afirmou o técnico.

 

 

Mais conteúdo sobre:
futebolBotafogoZé Ricardo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.