Paulo Fernandez / vasco.com.br
Paulo Fernandez / vasco.com.br

Zé Ricardo exalta garra do Vasco e promete luta até o fim por classificação

Cruzmaltino é o último colocado do grupo, três pontos atrás de Cruzeiro e Universidad de Chile

Estadão Conteúdo

27 de abril de 2018 | 09h10

O técnico Zé Ricardo reconheceu que o Vasco ficou em situação ainda mais complicada na briga por uma vaga nas oitavas de final da Copa Libertadores ao apenas empatar por 1 a 1 com o Racing, na noite de quinta-feira, em São Januário, pela quarta rodada do Grupo E. Mas ele prometeu que o time vai lutar até o fim para passar de fase, além de ter destacado a garra exibida pela equipe para arrancar a igualdade mesmo após a expulsão de Desábato.

+ CBF marca jogo das oitavas da Copa do Brasil para um dia após final na Rússia

+ Bayer Leverkusen acerta com Paulinho, do Vasco, e deverá pagar R$ 145 milhões

"Esperávamos vencer para sairmos daqui com uma condição melhor dentro do grupo, mas a partida foi difícil. Como disse antes, enfrentamos uma equipe uma qualificada como o Racing. Depois, com um jogador a menos, as coisas se complicaram ainda mais. Temos um time de muito caráter e por isso chegamos ao empate. Acredito que ainda temos possibilidades matemáticas de conseguir essa classificação, apesar da atual situação do grupo. Agora temos que descansar e trabalhar pensando no próximo jogo da Libertadores. Enquanto existir possibilidade, iremos lutar por essa classificação", disse o treinador.

Com a igualdade, o Vasco está na lanterna do seu grupo com apenas dois pontos, atrás da Universidad do Chile e do Cruzeiro, ambos com cinco, e do Racing, com oito. O time fará um duelo decisivo com o time mineiro na próxima quarta-feira, em São Januário, e encerrará a sua participação na chave em 22 de maio, quando visitará o time chileno.

Na sua avaliação do jogo, Zé Ricardo reconheceu que o Vasco teve dificuldades para superar o sistema defensivo do Racing, situação que se tornou mais difícil ainda com a expulsão de Desábato. Ainda assim, após sair em desvantagem na etapa inicial, o time arrancou o empate nos minutos finais do segundo tempo com Wagner.

"O Racing tem um elenco forte, com vários jogadores de nível alto. É uma equipe bem treinada e que joga forte dentro e fora de casa. Dificultou muito as coisas para nós no início do jogo marcando forte a saída de bola. O que tínhamos como estratégia para era trabalhar nas costas dos dois zagueiros. No segundo tempo, ficou mais complicado, mas mesmo com as dificuldades, conseguimos chegar ao empate, principalmente pela garra demonstrada por todos os jogadores. O grupo está de parabéns pelo empenho", declarou o técnico vascaíno.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.