Paulo Fernandes / vasco.com.br
Paulo Fernandes / vasco.com.br

Zé Ricardo faz mistério e confirma apenas volta de Martín Silva no Vasco

Cariocas enfrentam o Atlético-PR, domingo, na Arena da Baixada

Estadão Conteúdo

17 Novembro 2017 | 14h10

O técnico Zé Ricardo fez mistério e não revelou a escalação do Vasco para encarar o Atlético-PR, neste domingo, na Arena da Baixada, pelo Campeonato Brasileiro. Com diversas dúvidas, o treinador preferiu apenas confirmar o retorno do goleiro Martín Silva, que estava servindo a seleção uruguaia.

+ Confira a classificação da Série A do Brasileiro

"O Anderson Martins, nós poupamos no treino, está um pouco desconfortável. Vamos ver se treina bem amanhã. O Madson não treinou, levou uma pancada na bacia. Vamos ver se recupera. Certo, só a volta do Martín Silva. Vamos esperar o treino de sábado para definir", declarou nesta sexta-feira.

A esperança é que o mistério ajude a encerrar a sequência de dois empates - contra São Paulo e Atlético-MG, ambos em casa -, que atrapalharam o Vasco na briga por uma vaga na Libertadores do ano que vem. Zé Ricardo, porém, acredita que esta luta seguirá até a última rodada.

"Acredito que a briga pela Libertadores, entre os clubes perto na zona de classificação, vai se estender até a última rodada. Estamos muito animados. A nossa sequência é positiva, apesar dos empates. Nossas últimas quatro vitórias foram fora de casa, diante de Atlético-GO, Avaí, Botafogo e Santos. É mais um dado que temos que levar para nos dar ainda mais confiança para fazer um bom jogo na Arena da Baixada e conseguir três pontos lá, considerou.

O Vasco tem 50 pontos e ocupa a oitava colocação, igualado com o Flamengo, sétimo colocado e que hoje estaria na Libertadores, mas levando desvantagem nos critérios de desempate. Se o time está na briga pelo torneio, é fruto do bom trabalho de Zé Ricardo, que chegou durante o Brasileirão. Mas ele evita lamentar o início ruim vascaíno.

"Nesse final de competição, temos que gastar energia com o que podemos fazer para frente. Por mais que a gente lamente aqui o que ficou para trás, não temos como mudar. Vamos trabalhar nessas últimas partidas para que a gente possa evoluir em alguns aspectos e fazer um final de ano perfeito. Seria conseguir essa vaga para a Libertadores", afirmou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.