Vitor Silva / SS Press / Botafogo
Vitor Silva / SS Press / Botafogo

Zé Ricardo rebate críticas e garante: 'Botafogo vai dar resposta'

Equipe alvinegra fica apenas no empate sem gols com o Bangu, pela segunda rodada da Taça Guanabara

Redação, Estadão Conteúdo

23 Janeiro 2019 | 22h16

Após mais um tropeço no Campeonato Carioca, o empate sem gols diante do Bangu, o técnico Zé Ricardo discordou de algumas críticas feitas pela torcida durante a partida. O treinador mostrou irritação com os gritos de "time sem vergonha" e garantiu que o Botafogo responderá dentro de campo. No entanto, concordou que a equipe ainda tem muito a melhorar.

"A manifestação da torcida vamos sempre respeitar. Ela que faz o clube, mas não somos obrigados a concordar. Gritar 'time sem vergonha', rebato isso de forma veemente. Sei do grupo que tenho, de muito brio e que vai dar a resposta. Pode demorar mais ou menos, depende do que conseguirmos reproduzir em campo, mas sempre respeitamos a opinião da torcida. Seja a opinião de um estádio cheio ou até um pouco vazio como hoje", afirmou o treinador.

Zé Ricardo ainda falou sobre as cobranças durante a semana, mas avaliou de forma positiva a atuação do time contra Bangu, para um público de um pouco mais de 4 mil torcedores no Engenhão.

"Sou cobrado pela imprensa, pela torcida e pela gente mesmo. A evolução será gradativa, o entrosamento vem com o tempo. Hoje apresentamos situações que me agradaram, mas ainda não foram suficientes dentro do que desejamos. Acho que a gente procurou tentar fazer um jogo mais elaborado. Sincronismo pelo meio com a bola já houve melhor entendimento. Com o cansaço natural e as trocas, perdemos o pouco sincronismo. Temos que tirar essa lição para os próximos jogos", completou.

O treinador ainda falou sobre o próximo adversário do Botafogo no Campeonato Carioca, o Flamengo, no próximo sábado, às 17h, no Engenhão. O rival vem sendo apontado como grande favorito ao título devido a todo o investimento que fez para a temporada 2019.

"Flamengo é favorito por tudo o que aconteceu nos últimos anos. Mas independentemente dos reforços já tem uma equipe forte. Vai ser um jogo difícil, mas temos o fator casa ao lado e uma vontade grande de evoluir e vencer. Tomara que a gente esteja bem equilibrado e concentrado, vou cobrar isso. Se bobear, eles têm uma capacidade técnica de definir a partida", concluiu.

 

 

Mais conteúdo sobre:
Botafogofutebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.