Daniel Teixeira/Estadão
Daniel Teixeira/Estadão

Zé Roberto reclama da torcida do Palmeiras: 'Falta paciência'

Técnico Marcelo Oliveira foi muito vaiado em suas substituições

Daniel Batista, O Estado de S. Paulo

14 de outubro de 2015 | 23h16

A relação de amor entre a torcida e o time do Palmeiras parece ter chegado ao fim ou pelo menos sofrido um abalo após a derrota por 1 a 0 para a Ponte Preta, nesta quarta-feira, no Allianz Parque. Ao final do jogo, o meia Zé Roberto reclamou da postura dos torcedores, que vaiaram as substituições, xingaram o técnico Marcelo Oliveira e antes da partida, estendeu uma faixa com os dizeres "Acabou a paciência".

"A torcida não foi paciente. Ao invés de apoiar, preferiram protestar. A cobrança sempre vai existir, ainda mais depois que vem um resultado negativo, mas temos que levantar a cabeça e focar no próximo jogo", disse Zé Roberto. 

O experiente meia ainda criticou a faixa e a pressão vinda das arquibancadas antes mesmo da bola rolar. "A cobrança sempre vai existir, mas acho desnecessária faixa e as vaias nas substituições. Durante o jogo, o placar estava negativo e a nossa torcida, infelizmente, não foi paciente. Isso gerou um pouco de nervosismo na nossa equipe. Não tivemos tranquilidade e isso dificultou bastante nosso objetivo", analisou.

A torcida demonstrou sua irritação com o técnico Marcelo Oliveira no segundo tempo, quando ele colocou Allione no lugar de Dudu. Os palmeirenses não concordaram com a saída do atacante e chamaram o treinador de "Burro". Ao final da partida, a maioria dos palmeirenses gritou das arquibancadas "Time sem vergonha".

Para o lateral-direito Lucas, a postura da torcida ainda é reflexo da goleada de 5 a 1 sofrida diante da Chapecoense, na rodada passada. "Tentamos, lutamos até o final e hoje a bola não entrou. Reflexo da má partida que fizemos em Chapecó", comentou o jogador.

Tudo o que sabemos sobre:
Futebol < Palmeiras, Brasileirão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.