Zetti quer fazer a Ponte Preta campeã

Numa escolha inesperada, a diretoria da Ponte Preta confirmou a contratação de Zetti para substituir Osvaldo Alvarez no comando do time. Ele foi apresentado à imprensa no início da tarde e depois seguiu para o Rio de Janeiro, para acompanhar o jogo contra o Flamengo, pelo Campeonato Brasileiro. Mesmo assumindo um time na liderança do Campeonato Brasileiro, ele não acha um desafio para sua carreira e parece já ter a fórmula para seu sucesso no Majestoso. "Encaro como uma excelente oportunidade de trabalho e não como um desafio. Estou contente e disposto a passar minha experiência vitoriosa para o grupo de jogadores", comentou Zetti, que terá como auxiliar técnico Nenê Santana, atual técnico interino. Inclusive, ele fez questão de dizer que nesta quarta-feira apenas assistiria ao jogo e não teria nenhuma participação. Em princípio, Zetti ficará no clube até dezembro, numa espécie de experiência. Seu salário seria em torno de R$ 40 mil. A sua estréia será no próximo domingo, quando a Ponte recebe o Coritiba, em Campinas.O novo técnico disse que não pretende fazer mudanças do time "que tem um esquema tático definido", mas espera acrescentar alguma coisa "para brigar até pelo título". Ele reconheceu que a Ponte "vive um bom momento, mas um grande momento é quando se é campeão".Zetti, que completou 40 anos em janeiro, iniciou sua carreira como treinador em 2003 nas categorias de base do São Paulo. No ano seguinte foi para o Paulista de Jundiaí, onde se consagrou ao ser vice-campeão paulista. Depois se transferiu para o Guarani, onde ficou apenas 12 jogos, com três vitorias, dois empates e sete derrotas. Ainda na temporada passada, acertou com o Fortaleza e conquistou o acesso à Série A do Brasileiro, com o vice-título da Série B. No início de 2005, comandou o São Caetano no Campeonato Paulista e o Bahia, recentemente, na Série B do Brasileirão, mas fracassou nos dois clubes.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.