Vinnícius Silva / Cruzeiro
Vinnícius Silva / Cruzeiro

Zezé Perrella anuncia a demissão de Abel Braga e a chegada de Adilson Batista ao Cruzeiro

Na zona de rebaixamento, clube mineiro troca de comando a três rodadas do fim do Campeonato Brasileiro e traz ex-técnico do Ceará, demitido na quinta

Redação, Estadão Conteúdo

29 de novembro de 2019 | 11h15

Abel Braga não é mais técnico do Cruzeiro. Ficou em Minas durante dois meses. O anúncio do desligamento foi feito na manhã desta sexta-feira pelo presidente do Conselho Deliberativo do clube, Zezé Perrella. Em sua curta passagem de 14 jogos pelo time, o treinador conseguiu três vitórias, amarfou três derrotas e oito empates. Ele deixa a equipe na 17ª posição do Campeonato Brasileiro, com 36 pontos, na zona de rebaixamento. O substituto no cargo será Adilson Batista, que foi demitido do Ceará na quinta-feira. Ele foi anunciado na mesma entrevista.

O Cruzeiro tratou de anunciar as mudanças na manhã desta sexta, na Toca da Raposa. Abel Braga participo. Depois da derrota por 1 a 0 para o CSA, no Mineirão, nesta quinta-feira, o então técnico Abel Braga pediu para não falar com os jornalistas. Abalado, apenas fez um pronunciamento e lamentou não ter obtido bons resultados.  "Estou saindo com a consciência doendo, porque vim com o intuito único, e exclusivamente, de ajudar esse clube e esses jogadores. Foram 14 jogos, onde conseguimos ficar 11 sem perder e nós não conseguimos sair da zona de rebaixamento. Esse peso é de não termos conseguido", disse Abel, que volta para o Rio de Janeiro, onde mora sua família.

Na zona do descenso do Campeonato Brasileiro, o Cruzeiro luta para não passar pelo vexame de disputar a Série B pela primeira vez em sua história. É o grande mais cotado para cair. A equipe tem 36 pontos, um a menos do que o Ceará, 16ª colocado. O Cruzeiro tem pela frente uma tabela complicada. Nos três jogos restantes, o clube mineiro vai enfrentar fora de casa Vasco e Grêmio, para depois receber o Palmeiras na rodada decisiva. Se perder os três jogos, estará rebaixado.

Curiosamente, o comandante escolhido para tentar salvar o Cruzeiro é Adilson Batista, que até quinta-feira comandava o concorrente direto na luta contra a queda. O ex-zagueiro teve passagem positiva no comando do clube mineiro entre 2008 e 2010, com destaque para a campanha de finalista da Libertadores de 2009, quando perdeu a decisão para o Estudiantes, da Argentina. Ele foi demitido do Ceará após derrota para o Flamengo.

QUARTO TREINADOR

Ao explicar a saída, Abel comentou que não se via mais em condições de fazer o time evoluir. A equipe acumula seis rodadas seguidas sem vitória, com quatro empates e duas derrotas. Neste Brasileirão, o Cruzeiro vai agora para o quarto treinador diferente. O clube começou o campeonato com Mano Menezes, depois teve Rogério Ceni, Abel Braga e, agora, Adilson Batista.

O atual presidente do Conselho Deliberativo e ex-mandatário do clube Zezé Perrella lamentou o momento ruim da equipe e detalhou a grave crise financeira do clube, que está com dois meses de salários atrasados. "A verdade é que quebraram o Cruzeiro na gestão passada. O Cruzeiro hoje tem R$ 60 milhões de dívida na Fifa para estourar a qualquer momento. Não tem ninguém mágico", explicou. A dívida total do clube é de R$ 520 milhões.

Segundo o dirigente, o novo treinador chegará ao cargo sem assinar contrato e terá apenas um acerto verbal. "A chance de o Adilson dar a volta por cima é classificando o Cruzeiro, não deixando a equipe cair. O Adilson não vai ter nem contrato. Eu falei: 'Vem, tira o Cruzeiro dessa e depois a gente conversa'. Ele vem nesse sacrifício", explicou Perrella.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.