Zezé Perrella diz que árbitro estava comprado

O Cruzeiro não poupou críticas ao árbitro após a derrota por 1 a 0 para o Corinthians, no Pacaembu, na noite deste sábado. Um dos mais revoltados era o presidente Zezé Perrella, que chamou de "safado" o juiz Sandro Meira Ricci e insinuou que ele estava comprado.

RAFAEL VERGUEIRO, Agência Estado

14 de novembro de 2010 | 00h06

"Não acho que o Andres Sanches [presidente do Corinthians] tenha pagado o juiz, mas alguém pagou por ele. Com certeza o árbitro levou dinheiro para fazer o que fez hoje (sábado). Este cara é um safado e incompetente", declarou Zezé Perrella.

Os cruzeirenses ficaram inconformados com o pênalti assinalado e convertido por Ronaldo nos instantes finais. No vestiário do clube mineiro, os jogadores soltaram gritos de protesto. O técnico Cuca falou que teve a maior decepção da sua carreira. "O Fluminense que abra o olho, está muito estranho o negócio. Estas coisas fazem a gente pensar em continuar ou não na profissão. Isso aí não foi um erro comum. Ele estava de frente para o lance."

Cuca afirmou ainda que Sandro Meira Ricci estava nervoso durante todo o jogo e só apitando a favor do Corinthians. "Eu tinha votado nele como melhor árbitro do campeonato, mas agora quero rasgar este voto".

Mas o presidente do Corinthians, Andres Sanches, não gostou das palavras de Zezé Perrella. "Fico triste, acho que ele perdeu um pouco o controle. Eu abro aqui para qualquer um ver que não existe esquema. Pelo contrário, não temos caixa 2, como muitos clubes por aí."

Já o técnico do Corinthians, Tite, afirmou que o pênalti aconteceu e não quis entrar muito na polêmica. "Teve um claro empurrão por trás. Em um jogo igual como o deste sábado, o lance fez a diferença", assinalou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.