Zico não se entrega e diz que Japão pode surpreender Brasil

Aconteceu tudo aquilo o que Zico não queria. O Japão vai ter decidir se continua ou não na Copa do Mundo contra o Brasil, quinta-feira, na última rodada do Grupo F. E, pior, está em grande desvantagem. Lanterna da chave, precisa vencer, fazer saldo e ainda torcer para que a Austrália não vença a Croácia - que, se ganhar, não pode ser por goleada. Mesmo assim, o guerreiro Zico insiste em acreditar que ainda dá para os japoneses seguirem em frente. ?O Brasil é favorito ao título, e todo mundo sabe disso, mas no futebol às vezes acontecem resultados inesperados", disse nesta segunda-feira o treinador brasileiro. ?Creio que podemos ganhar do Brasil. Vamos lutar."Desde que o sorteio das chaves do Mundial, em dezembro passado, apontou o confronto entre japoneses e brasileiros, Zico tem dito que, para ele, o ideal seria estrear contra a equipe de Carlos Alberto Parreira. Como isso não era possível, ele gostaria de chegar ao jogo de quinta-feira já classificado. Não deu.Mesmo assim, Zico não se dá por vencido. Ele não acha que seus jogadores ?tremerão" diante da seleção brasileira - que vai entrar em campo provavelmente com alguns reservas. ?Já temos experiência de jogar contra eles."Zico se refere ao confronto pela Copa das Confederações do ano passado, disputada aqui mesmo na Alemanha, quando o Japão empatou por 2 a 2 com o Brasil e só não ganhou o jogo, o que representaria a classificação para a semifinal, porque foi prejudicado pela arbitragem.O técnico brasileiro reclamou muito daquela vez. Aliás, neste Mundial, ele também tem chiado: seu alvo preferido é o horário dos jogos (15 horas na Alemanha), sob calor de mais de 30º C. ?É desumano, os atletas são submetidos a um desgaste incrível. Mas os interesses comerciais prevalecem."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.