Tiago Queiroz/Estadão
Tiago Queiroz/Estadão

Zico sai em defesa de Guerrero: 'Nada na atuação dele indicou qualquer alteração'

Ex-jogador espera explicação pública sobre o que aconteceu com o atleta do Flamengo, flagrado no exame antidoping

Matheus Lara, O Estado de S.Paulo

11 de dezembro de 2017 | 17h40

Ídolo do Flamengo, Zico comentou nesta segunda-feira que acha estranha a supensão de um ano imposta pela Fifa a Paolo Guerreiro. O jogador foi flagrado no exame antidoping depois do empate por 0 a 0 entre Peru e Argentina, em outubro, pelas Eliminatórias da Copa. SEu teste deu uso de substância derivada de cocaína. Guerrero não vai disputar a Copa do Mundo da Rússia. O Peru se classificou para a disputa na repescagem.   

+ Zico é o novo embaixador oficial e jogador lendário do 'PES 2018'

Para Zico, nada na atuação do atacante do Flamengo naquele jogo indicou que ele pudesse estar sob efeito de qualquer substância proibida. O peruano testou positivo para a substância benzoilecgonina, um metabólico da cocaína. O atleta nega o uso da droga e se diz injustiçado.

"Quem é do futebol sabe. Dá para notar quanto o cara está diferente no campo. E nada na atuação dele indicou qualquer alteração", disse Zico ao Estado, em evento em São Paulo. "Lamento muito essa situação. O Guerrero é um cara equilibrado, muito tranquilo e um grande profissional."

Zico disse ainda que espera uma explicação pública sobre o que aconteceu, e preferiu não opinar sobre o tempo de suspensão do atacante do Flamengo - um ano, que pode tirá-lo da Copa do Mundo da Rússia. "Seria bom ter uma explicação pública para não manchar a imagem dele. Não tenho como julgar a pena", analisou o ex-jogador. "Esses casos já aconteceram, já tiveram até penas maiores. Às vezes, você faz alguma coisa e acha que não vai dar em nada, toma um chazinho, está na boa intenção, e isso acaba dando errado."

FLAMENGO

Zico comentou que está confiante de que o Flamengo poderá reverter a derrota da última quarta-feira para o Independiente, na Argentina, por 2 a 1, e conquistar o título da Sul-Americana nesta quarta-feira, no jogo de volta, no Maracanã.

"O Flamengo tem todas as condições de alcançar o título", afirmou. "Tem tido um retrospecto muito bom em todos os jogos no Maracanã e precisa ganhar esse último que falta. Agora, os jogadores têm de ter confiança e tranquilidade. Na Argentina, terminaram bem o jogo, indo para cima, e viram que eles têm um time bom, mas não são invencíves."

COPA DO MUNDO

O ex-jogador disse estar otimista em relação ao Brasil na Copa do Mundo de 2018, mas pede atenção aos rivais da fase de grupos, Suíça, Costa Rica e Sérvia. Para ele, a seleção de Tite é favorita ao título, ao lado dos times de França, Espanha e Alemanha.

"O grupo do Brasil é normal. Nem muita facilidade nem muita dificuldade. Se o Brasil jogar o futebol que tem jogado, passa com facilidade. Mas a forma de jogar da Suíça pode complicar bastante. É um time muito fechado, bem armado e que traz perigo nos contra-ataques. A Costa Rica fez uma  boa Copa (no Brasil), mas é difícil o raio cair no mesmo lugar. A Sérvia é muito ofensiva e pode dar trabalho para a defesa."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.